Páginas

sexta-feira, 20 de janeiro de 2023

Campinas não tem plano diretor de drenagem urbana

 

https://blog.individuoacao.org.br/2017/07/drenagem-ou-falta-de-em-campinas.html




Pedido LAI 819/2018:

Pela lei de acesso à informação expomos e solicitamos o que segue:

Em 30/07/2013, em reunião para apresentação de diagnóstico do Plano Municipal de Saneamento Básico, servidores da prefeitura expuseram a falta do Plano Diretor de Drenagem Urbana do Município, apresentando, inclusive, os pontos críticos de alagamento corriqueiros , dentre eles, uma poligonal localizada no bairro Cambuí.

Passados quase 5 (cinco) anos, solicitamos informações e cópia do referido Plano de Drenagem, caso elaborado. 

Não tendo sido elaborado, solicitamos:

a) as razões pelas quais o Plano Municipal de Drenagem não foi elaborado;

b) informações sobre eventual procedimento de apuração de responsabilidade pela falta da elaboração do documento;

c) informações sobre a atual situação da drenagem no bairro do Cambuí, considerando que há frequentes e perigosos pontos de alagamento no bairro;

Segue link com a apresentação do dia 30/07/2013, assim como o respectivo vídeo  

http://campinas.sp.gov.br/arquivos/meio-ambiente/plano-saneamento/drenagem-urbana.pdf

 https://www.youtube.com/watch?v=TkPZq3GydCk

Obrigada, 



Resposta:




-Em 2021 solicitamos mais informações:

quinta-feira, 5 de janeiro de 2023

Árvores-denúncias Ano 2023

 



Árvores-denúncias

Ano 2023

Página para denúncia de extrações, podas ou maus-tratos

 às árvores de Campinas.

Somos do Movimento Resgate Cambuí e defendemos e cuidamos das árvores do Cambuí.Temos 4 inventários quali-quantitativo do bairro Cambuí.

Também somos conselheiros no COMDEMA , no CONGEAPA, CMDU e PCJ.

Essa página é sobre denúncias de extrações, podas ou mal tratos em árvores no Cambuí e também em outros locais.Abrange também notificações aos órgãos públicos de árvores em risco de quedas.

Solicitamos informações de cada uma dessas denúncias,através da Lei de Acasso à Informação (LAI) pelo site da prefeitura.QUESTIONE,OPINE, USE SEU PODER DE CIDADÃO.


DENUNCIE no email : info@resgatecambui.org.br


Vejam também: PODAS DRÁSTICAS EM CAMPINAS! 

https://blog.individuoacao.org.br/2022/06/podas-drasticas-em-campinas.html

Árvores-denúncias Ano 2022 

https://blog.individuoacao.org.br/2022/02/arvores-denuncias-ano-2022.html

Árvores-denúncias Ano 2021 

https://blog.individuoacao.org.br/2021/02/arvores-denuncias-ano-2021-pagina-para.html


Árvores-denúncias Ano 2022

https://blog.individuoacao.org.br/2022/02/arvores-denuncias-ano-2022.html



-Denúncia 24/1/23

Árvore cai no parque Taquaral e mata um menina de 7 anos.


-Criança que morreu após ser atingida por árvore no Taquaral era filha de pastor evangélico e estava em festa de aniversário da prima

24/1/23

Isabela Tiburcio Fermino, de 7 anos, morava com família em Hortolândia e estava em parque de Campinas para festa de prima. 

A árvore, um eucalipto gigante que fica ao lado da pista de caminhada, despencou e ficou atravessada. A prefeitura diz que ele estava "aparentemente sadio".



Prefeitura de Campinas diz que árvore que caiu na Lagoa do Taquaral e matou criança 'estava aparentemente saudável'

24/1/23

Secretário de Serviços Públicos, Ernesto Paulela afirmou que, após 'análise ótica', técnicos verificaram que não há indícios de doenças ou pragas no eucalipto. Acidente aconteceu neste terça


-Denúncia 1 -em 2022 ocorreu ...colocar o link e colocar aqui os desdobramentos em 2023


Coletivo aciona Promotoria contra poda de árvores no alambrado do Bosque



Poda de árvores no Bosque é criticada por moradores deCampinas; especialista explica procedimento



Nesta quarta-feira (4), integrantes do coletivo ambiental SOS Piçarrão estiveramna região do Bosque para uma inspeção das condições das árvores no cinturãoverde e disseram ter encontrado o portão do parque fechado e algunstrabalhadores realizando a poda. Segundo o grupo, os funcionários da Prefeituraestão cortando de forma excessiva galhos e troncos de árvores sem necessidade- veja o vídeo abaixo.

Preocupado, o grupo entrou com uma representação cautelar no MinistérioPúblico do Estado de São Paulo, denunciando a poda com possível extração.


https://www.acidadeon.com/campinas/cotidiano/Poda-de-arvores-no-Bosque-e-criticada-por-moradores-de-Campinas-especialista-explica-procedimento-20230104-0016.html



Corte de árvores no Bosque dos Jequitibás gera polêmica







A Secretaria Municipal de Serviços Públicos de Campinas iniciou nesta semana uma operação de poda das copas de árvores que ficam nos limites externos do Bosque dos Jequitibás. Estão sendo cortados os galhos que ultrapassam o limite da cerca do parque municipal, e a pasta informou que a medida visa reduzir o peso das árvores.

Também foi iniciado um estudo especial das condições das árvores do parque. Essas medidas preventivas ocorrem após as quedas de três árvores do Bosque na última semana do ano passado, incluindo o caso no qual uma figueira branca de cerca de 35 metros caiu sobre um carro na Rua General Marcondes Salgado, matando o motorista, que tinha 36 anos.

Mas a questão da poda, ou corte das árvores, está gerando polêmica. De um lado, moradores e comerciantes do bairro que se preocupam com novas quedas, e de outro, ativistas ambientais.

Mas ativistas ambientais, como o técnico em segurança do trabalho, Paulo Olivieri, contestam a forma na qual os trabalhos estão sendo realizados. “O que nós estamos vendo são podas feitas em Campinas por empreiteiras onde o encarregado no local é o motorista da empresa, sem que se passe selante ou qualquer outro produto que evite que a árvore fique doente futuramente”. Eles afirmam ainda que os cortes das árvores só acontecem agora devido à falta de ações de manutenção e prevenção da Prefeitura anteriormente.

https://portalcbncampinas.com.br/2023/01/corte-de-arvores-no-bosque-dos-jequitibas-gera-polemica/

-Dia 3/1/23





Serviços Públicos inicia poda preventiva das copas de árvores do BosqueRedução do volume das copas diminui peso de árvores e pode prevenir quedas; mapeamento geral também está sendo feito no local03/01/2023 - 18:47

A Secretaria Municipal de Serviços Públicos de Campinas iniciou nesta terça-feira, 3 de janeiro, uma operação de poda das copas de árvores que ficam nos limites externos do Bosque dos Jequitibás e também um estudo especial das condições de toda a mata. As medidas são preventivas e decorrem da queda de três árvores do Bosque na última semana do ano: na quarta-feira, 28/12, uma figueira branca de cerca de 35 metros de altura caiu sobre a Rua General Marcondes Salgado, atingindo um carro que trafegava no local, matando o motorista do veículo; na sexta-feira, 30/12, uma tipuana de grande porte caiu sobre a Rua Pedro Alvares Cabral e levou junto um jequitibá, mas não houve registro de vítimas. 
https://portal.campinas.sp.gov.br/noticia/47044



Dia 4/1/23
Representação no MP contra as podas sem critérios, sem estudos, sem avaliação das árvores,etc...

Número de protocolo referente à sua manifestação
037.0739.0000087/2023

Manifestação realizada em 04/01/2023 11:29
Dados de sua manifestação:

Data da Ocorrência:04/01/2023
Onde ocorreu?
Endereço:Rua General Marcondes Salgado, , Bosque dos jequitibás - Centro. Campinas/SP. CEP: 13015-220 - Ponto de Referência: Bosque, área resquício de floresta

O que aconteceu?

Descrição da ocorrência:

COLETIVO SOS Piçarrão, vem representar face a podas destrutivas realizadas (contra arboreos) nesse momento no Bosque dos jequitibás, em Campinas. As podas, com possível extração, aparentemente nao seguem critérios técnicos, assim sendo as árvores podem vir a adoecer e colocar toda a comunidade em risco. Relevo que a poucos dias duas árvores centenárias caíram no local , infelizmente com uma vítima fatal, somente a perícia realizada no local pela polícia civil , poderá identificar com precisão os motivos que levaram a queda da mesma, porém há relatos que as mesmas passaram a pouco tempo atrás por um procedimento de amputação de suas raízes, o que evidentemente pode ter desestabilizado as mesmas. Ressalto ainda que a área, é um bosque , resquício urbano de floresta nativa, abriga um zoológico com diversas espécies, algumas  ameaçadas de extinção. Informamos ainda que no local uma pessoa ligada a empresa terceirizada informou que ocorrerá extração. Nenhum documento foi apresentado a esse coletivo. Para finalizar apesar de não ser o objetivo dessa demanda, é possível constatar pelas imagens, que os funcionários braçais que executam o trabalho não usam EPIs básicos, como capacete por exemplo, capacetes 


que espera da atuação da Promotoria do MPSP:

1- Que as amputações sejam suspensa até uma análise criteriosa, feitas por profissional habilitado 2- Que todas as intervenções em arboreos do município seja acompanhada por profissional qualificado. 3- Que a perícia realizada pela polícia civil, seja enviada a esse MP-SP, e posteriormente repassada a esse coletivo. 4- Que seja instaurado procedimento para identificar em quais condições ocorrem as podas de árvores feitas no município de Campinas. 5- Entendemos que esse MP trabalha em regime de plantão recessual , porém pela gravidade solicitamos a análise em regime de Urgência.

Assunto da manifestacao:Meio AmbienteEnvolvidos

:AtendimentoCidadao.Domain.Manifestacao.Ouvidoria.EnvolvidoAtendimentoCidadao.Domain.Manifestacao.Ouvidoria.EnvolvidoAtendimentoCidadao.Domain.Manifestacao.Ouvidoria.Envolvido


Ministério Público do Estado de São Paulo
Rua Riachuelo, 115, 9º andar Sala 920 - Centro - São Paulo/SP
Tel: (11) 3119-9700
www.mpsp.mp.br


-Dia 5/1/23

Poda das árvores do Bosque dos Jequitibás provoca reação de ambientalistas



poda das árvores do Bosque dos Jequitibás, em Campinas, provocou reação de grupos ambientalistas da cidade. O coletivo ambiental SOS Piçarrão protocolou uma ação cautelar no Ministério Público solicitando a suspensão das intervenções realizadas pela Secretaria Municipal de Serviços Públicos. O pedido ocorreu na manhã da quarta-feira (4).
Olivieri conta que a ação cautelar foi protocolada depois de uma visita do coletivo ao Bosque para verificar a situação das árvores. “Ao chegar lá, deparamos com o portão do bosque fechado e homens realizando amputações nas árvores pelo lado externo, ainda sem EPIs (Equipamento de Proteção Individual), como capacetes, o que é um risco para os trabalhadores.

Para o ambientalista, a perícia da polícia civil sobre a ocorrência que causou a morte do motorista na última semana deveria ser levada em conta antes da tomada de uma ação preventiva.

“Temos informações que árvores tiveram suas raízes amputadas para a troca da cerca do bosque. É evidente que a retirada de parte da sustentação de uma árvore de 100 toneladas vai gerar problema. Sobre o acidente fatal, não acreditamos na versão da prefeitura de que o solo ficou saturado pela chuva. Árvore saudável não cai sozinha”, questiona.

A posição de Olivieri é reforçada pelo mestre em Arborização Urbana, engenheiro florestal e agrônomo José Hamilton de Aguirre Júnior. “Em uma análise da possível queda da árvore que matou uma pessoa foi verificado que houve corte de raízes”, declarou. “Sem estabilidade e com as chuvas, que aumentam o peso e diminuem a resistência do solo, ela não resistiu.”

“Da forma como estão sendo feitas, de maneira unilateral (o corte das copas que ficam no limite externo do Bosque), as podas podem causar um desequilíbrio. E as árvores com algum tipo de debilidade podem ficar em situação ainda pior. Ou seja, na tentativa de se apagar o fogo, há o risco de se criar mais problemas”, explica.

https://horacampinas.com.br/poda-das-arvores-do-bosque-dos-jequitibas-provoca-reacao-de-ambientalistas/


Poda preventiva de árvores é criticada por ambientalistas
5/1/23

 A Secretaria Municipal de Serviços Públicos de Campinas anunciou o início de mais duas medidas de caráter preventivo: a poda das copas de árvores que ficam nos limites do Bosque dos Jequitibás e um estudo das condições de toda a mata. A ação, entretanto, não obteve aprovação unânime entre ambientalistas e especialistas da área florestal. 

"Qualquer intervenção que é realizada em árvore urbana tem que ser muito bem pensada e planejada. Essas intervenções teriam que passar por avaliação técnica de um profissional habilitado, um engenheiro florestal, agrônomo ou biólogo. Comprovada a necessidade, e após aprovada, precisam ser acompanhadas pelo engenheiro e pelo responsável técnico. Ao que tudo indica, não houve tempo hábil para um laudo ser elaborado e uma avaliação correta ser feita", opinou o engenheiro florestal e agrônomo, além de mestre em arborização urbana, José Hamilton de Aguirre Junior.




https://correio.rac.com.br/campinasermc/poda-preventiva-de-arvores-em-campinas-e-criticada-por-ambientalistas-1.1327934

-Dia 14/1/23
Conforme matéria da própria prefeitura em 3/1/23:




Serviços Públicos inicia poda preventiva das copas de árvores do Bosque

A Secretaria Municipal de Serviços Públicos de Campinas iniciou nesta terça-feira, 3 de janeiro, uma operação de poda das copas de árvores que ficam nos limites externos do Bosque dos Jequitibás e também um estudo especial das condições de toda a mata.
https://portal.campinas.sp.gov.br/noticia/47044

E a exigência de documentação por parte do Condepacc e da CSPC, solicitamos informações:

Pela lei de acesso à informação exponho e solicito o que segue:

Exponho:

A secretaria de serviços públicos noticiou em 3/1/23 o início das podas das árvores do bosque dos jequitibás-link https://portal.campinas.sp.gov.br/noticia/47044

Sendo o bosque um patrimônio tombado ,é obrigatório que o responsável pela administração do bosque solicite orientação e análise dos técnicos da CSPC e também de autorização do Condepacc conforme doc no anexo 1, para podas e cortes de árvores.

Solicito:

A documentação emitida tanto pelos técnicos da CSPC quanto do Condepacc para que essas podas pudessem ser iniciadas.


O bosque é um patrimônio tombado pelo condepacc e pelo Condephaat

O bosque é um patrimônio tombado, e portanto precisa da autorização do Condepacc para qualquer intervenção.


Sobre isso solicitamos informações:

Prot 52/23

Pela lei de acesso à informação exponho e solicito o que segue:

Exponho:

A secretaria de serviços públicos noticiou em 3/1/23 o início das podas das árvores do bosque dos jequitibás-link https://portal.campinas.sp.gov.br/noticia/47044

Sendo o bosque um patrimônio tombado ,é obrigatório que o responsável pela administração do bosque solicite orientação e análise dos técnicos da CSPC e também de autorização do Condepacc conforme doc no anexo 1, para podas e cortes de árvores.

Solicito:

A documentação emitida tanto pelos técnicos da CSPC quanto do Condepacc para que essas podas pudessem ser iniciadas.





https://www.youtube.com/watch?v=I-ibp5ATSac
Vídeo-


Bosque do Jequitibás-patrimônio tombado pelo Condepacc
Para podas é obrigatório o pedido de autorização e análise dos técnicos da CSPC e prévia autorização do Condepacc



-Denúncia 2 -dia 2/1/23

Duas árvores caíram

Rua dos Bandeirantes 32

(Inventário de 2017)

R. Bandeirantes, 32

Nome comum: sibipiruna

Nome científico: Poincianella pluviosa

Altura: 15,5 m

Altura 1ª ramificação: 1,7 m

CAP: 250 cm

Cbase: 280 cm

Tamanho da copa: 18 x 16 m

Estado geral: Regular, apresentando deslocamento de solo e galhos secos


(Inventário de 2017)

Av. Coronel Silva Telles, 1197 x Av. José de Souza Campos

Nome comum: ipê-rosa

Nome científico: Tabebuia pentaphylla

Altura: 16,0 m

Altura 1ª ramificação: 4,0 m

CAP: 215 cm

Cbase: 310 cm

Tamanho da copa: 15 x 15 m

Estado geral: Bom, mas apresentando fungos no tronco, raiz exposta e galhos secos, com sugestão de tomografia



Campinas contabiliza 25 quedas de árvores e alagamentos durante 

temporais




As chuvas que atingiram Campinas na tarde desta segunda-feira (2) derrubaram25 árvores e alagaram oito imóveis, segundo o balanço oficial




Atenção que a poda das árvores está sendo feita apenas após a morte de uma pessoa dia 28/12/22 , após ter o carro atingido por uma figueira enorme do bosque.



Campinas registra 25 quedas de árvores desde a tarde de segunda







4-1-12
A Defesa Civil registrou a queda de 25 árvores em consequências das fortes chuvas que atingiram a cidade na tarde de segunda-feira (2). Também foi registrado o alagamento de oito imóveis, duas quedas de muro e a erosão de via pública em três locais (Jardim Bonfim, Ponte Preta e Vila Industrial), além de um imóvel e um muro com risco. Não há famílias desalojadas.

https://correio.rac.com.br/campinasermc/campinas-registra-25-quedas-de-arvores-desde-a-tarde-de-segunda-1.1327277