terça-feira, 19 de março de 2013

Governo Aberto: sociedade civil apresenta propostas para Plano de Ação




Representantes da sociedade civil e do Governo Federal, reunidos em Brasília, definiram na última sexta-feira (15/03/2013) 17 propostas que poderão integrar o novo Plano de Ação Brasileiro no âmbito da Parceria para Governo Aberto (OGP).
Para priorizar as propostas, 66 integrantes de entidades da sociedade civil, nove cidadãos que contribuíram de maneira relevante na etapa virtual do processo e representantes de 20 órgãos de governo debateram sobre os principais compromissos que podem ser assumidos pelo Governo Federal com vistas a gerar resultados concretos em cinco áreas: melhoria da prestação de serviços públicos, aumento da integridade pública, gestão mais efetiva dos recursos públicos, criação de comunidades mais seguras e aumento da responsabilidade corporativa.
As propostas priorizadas na sexta-feira serão somadas às 15 definidas no Diálogo Virtual, totalizando 32 propostas que serão encaminhadas aos ministérios para que se pronunciem a respeito de sua incorporação ao Plano de Ação, conforme critérios de factibilidade, disponibilidade orçamentária, regulamentação legal, prazos e recursos humanos.
“O próximo passo será a avaliação das propostas por todos os órgãos responsáveis e nosso compromisso é o de aproveitar o máximo de propostas que vêm da sociedade”, informou o ministro-chefe da CGU, Jorge Hage, que compareceu ao encerramento da Reunião Presencial da OGP.
"Estamos diante de um processo irreversível rumo à plena cidadania no país e a Controladoria-Geral da União tem exercido uma forte militância em torno da causa do governo aberto", destacou o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, que também participou do evento.
Veja abaixo o resumo das propostas priorizadas e acesse aqui todas as propostas apresentadas na Reunião Presencial do Governo Aberto:
1 Dados educacionais abertos

2 Modelo de indicadores de gestão para cidadania municipal plena

3 Empoderamento social para a garantia de efetivo acesso ao sistema de educação

4 Fomento à participação social

5 Acesso público à base de dados Lattes

6 Financiamento público de campanha

7 Transparência de todas as votações legislativas

8 Governo aberto de verdade

9 Incentivo à adesão de estados e municípios aos 4 princípios da OGP

10 Georreferenciamento orçamentário

11 Garantia do direito à consulta previsto na convenção 169 da OIT

12 Fortalecimento do sistema nacional de auditoria do SUS

13 Reformulação dos atuais programas de proteção

14 GT Controle Externo

15 Parceria e Sustentabilidade das OSCIPs como legítimos agentes da OGP

16 Promoção e indução de uma cultura de transparência e integridade junto às empresas

17 Abertura de dados públicos das empresas

Matéria disponível no site da Controladoria Geral da União:

sexta-feira, 1 de março de 2013

Vancouver usa plástico reciclado para asfaltar vias públicas


27 de Fevereiro de 2013




A pavimentação com asfalto ecológico faz parte de um conjunto
de ações para tornar Vancouver a cidade mais sustentável do mundo.
| Foto: 
City of Vancouver




A prefeitura de Vancouver passou a usar plástico reciclado para asfaltar as vias públicas. Além de proporcionar um novo uso para os resíduos plásticos, a ação sustentável pode amenizar o aquecimento global e transformar a cidade canadense em uma das metrópoles mais verdes do mundo.
Segundo o engenheiro Peter Judd, o novo material evita a emissão de cerca de 330 toneladas de carbono na atmosfera, contribuindo para minimizar os efeitos do aquecimento global e do aumento da camada de ozônio.
Isso porque, ao contrário da pavimentação convencional, o asfalto ecológico não requer altas temperaturas para ser aplicado nas vias públicas. Assim, o combustível que seria utilizado para esquentar o pavimento é economizado em 20%.
Embora o asfalto ecológico possa custar até três por cento mais caro do que a pavimentação comum, as autoridades públicas de Vancouver não estão poupando esforços para colaborar com o meio ambiente. A iniciativa faz parte de um pacote de ações que teve início no ano passado, a fim de transformar a cidade na área metropolitana mais verde do mundo até 2020.
Além de recapear as vias públicas com asfalto de plástico reciclado, o plano contempla medidas de mobilidade urbana sustentável, geração de energia limpa e conscientização ambiental dos habitantes da cidade. Com informações do InHabitat.
Redação CicloVivo  Ciclo vivo plantando notícias