sábado, 1 de setembro de 2018

Omissão do poder público causa mais uma queda de árvore no Cambuí (Data 7/6/12)














O patrimônio arbóreo da cidade vem sendo dilapidado e o poder público é extremamente omisso.
A sociedade se organiza cada vez mais e vai cobrar essa conta.
O Movimento Resgate o Cambuí , juntamente com outras ONGs participaram do único levantamento feito em Campinas , que foi a tese de mestrado do José Hamilton de Aguirre Junior  em 2007, no link http://www.readoz.com/publication/read?i=1043428#page1  ; e atualmente está finalizando outro levantamento, que vai incluir o valor monetário do patrimõnio arbóreo do bairro .
Com todos esses dados será possível levantarmos os passivos ambientais e tambem a valoração desses passivos.


Ontem caiu mais uma árvore no Cambuí, pela falta de cuidados e de manutenção.É a terceira árvore que cai no Cambuí, e estava cadastrada no nosso site http://www.resgatecambui.org.br/  (setor 4/quarteirão 7/arvore 8) constando o estado geral  : PÉSSIMO .

Veja abaixo:




Ipê-roxo







Dados
Altura: 18,00m
Estado geral: Péssimo
Árvore atacada por broca
Recomenda-se ampliar o canteiro e fazer um tratamento contra brocaData: 05/10/2007

Temos vasto material que comprova o descaso e a omissão do DPJ que é o órgão responsável e também da CPFL que faz podas radicais .O DPJ não tem técnicos e nem estrutura e muito menos fiscais.....e a CPFL insiste numa rede obsoleta que terá que ser trocada urgentemente por uma rede aterrada.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Segue material sobre os assuntos:

Anexo1a (Matéria jornal Correio Popular de hoje)  e vídeo http://correio.rac.com.br/correio-popular/multimidia/123027/video/noticias.html


ACIDENTE ||| PREVISTO
Cambuí: Ipê desaba e ONG vê descaso https://pt.slideshare.net/ResgateCambui/1a-112575480


 ...Um ipê-roxo de 18 metros de altura caiu na manhã de ontem sobre um salão de cabeleireiro no Cambuí, em Campinas. De acordo com a ONG Resgate o Cambuí, um problema já havia sido detectado na
árvore em 2007, mas nada foi feito...


-anexo 2a (Email DPJ obsoleto e incompetente ) 
Queda de árvore na Rua do Alecrins (25/1/12)


-anexo 3a (Email DPJ afirma que árvores caem por causa da altura...) 5/12/11
As arvores caem por incompetência e pela falta do uso de conhecimentos.
As arvores caem porque são destruidas pelas podas e adoecem.
As arvores caem porque são maltratadas e pela falta de cuidados.


-anexo 4a (COMDEMA acusa "falência " no DPJ 3/9/11)
Ata de reunião do órgão aponta que departamento atua em condições precárias; diretor nega.

-anexo 5a -Situação Campinas - DPJ
Considerações sobre as condições da arborização urbana da cidade de Campinas(SP)- Joaquim Teotônio Cavalcanti Neto - 2011.
...Nenhum ou poucos critérios técnicos são utilizados para o manejo da arborização viária e boa parte dos responsáveis técnicos não possuem formação adequada para essa atuação. Os plantios não são idealizados, nem a manutenção e muito menos o monitoramento. Há falta de pessoal, de técnicas, de tecnologia e equipamentos. Ainda é muito comum, ouvir da parte dos munícipes, reclamações a respeito das podas realizadas pelas companhias elétricas ou pela prefeitura, além de árvores prontas para cair sobre as pessoas, carros e imóveis ...


-anexo 6a - Análise sobre as intervenções ocorridas na arborização urbana do município de Campinas (SP) em diversos espaços livres de uso público , com a prática maciça de poda e supressão de árvores -Rosana Negreiros-2011.
..Outro aspecto das podas mal executadas, que não respeitam a arquitetura da planta, suprimindo grande parte da copa de forma desproporcional, é o comprometimento do equilíbrio estrutural das árvores, tirando sua estabilidade tornando-as mais vulneráveis a quedas. ...




-anexo 7a - Email : Tudo já foi exaustivamente falado...) 9/6/11
...Pontos principais , que são alguns dos nossos problemas em relação à arborização:
-A necessidade de modernização é visível em todas as ruas
-O desrespeito legislação é fato
-As podas abusivas e sucessivas tem muitas vezes como resultado, a queda de  árvores quando chove ou venta mais forte
-A elevação de copas nos deixa muitas vezes, sem a sombra e estética das árvores...


-anexo 8a - Editorial Correio Popular 10/9/11
O equilíbrio ambiental e o setor público   .
...Os sinais apresentados agora delineiam um futuro não muito distante que cobrará a omissão de hoje....





- 9a  -Matéria Correio "Apenas dois técnicos ..." 2/10/10   http://www.portaldocambui.com.br/txt.asp?tipo=noticia&cod=381&tit=apenas-2-tecnicos-para-monitorar-5-milhoes-de-arvores..
..O Departamento de Parques e Jardins (DPJ) de Campinas conta apenas com dois profissionais específicos — um engenheiro e um técnico agrônomo — para monitorar as cerca de 4,9 milhões de árvores espalhadas pela cidade. A informação é do próprio diretor do órgão, Ronaldo de Souza. ...

-anexo 10a- Matéria Correio Popular "Ministério Público investiga poda irregular de árvores -10/6/10
..O Ministério Público vai investigar os critérios adotados pela Administração para a poda de árvores em Campinas. A ação tem como base um relatório assinado pelo engenheiro agrônomo Carlos Alberto Gomes Henriques e pelo engenheiro florestal José Hamilton de Aguirre Junior, que condena as práticas de poda realizadas pela Prefeitura desde 2009. ..

-anexo 11a - Artigo MÁRCIA H. CORRÊA E ROSELI B. TORRES - A destruição de árvores -27/5/10
..Então, qual a explicação para a contínua ação predatória do Departamento de Parques e Jardins ou com a sua expressa autorização? Por que a lei de arborização urbana — Lei nº 11.571, de 17 de junho de 2003 — é reiterada e sistematicamente desrespeitada? Por que os repetidos protestos da população em relação aos maus tratos às árvores da cidade não surtem qualquer efeito prático? Por que, apesar dos protestos de vários conselheiros em reuniões públicas do Comdema, o DPJ continua a autorizar e a efetuar podas e extrações das árvores da cidade sem critério técnico? Por que o Ministério Público, tantas vezes acionado, não se manifesta? Porque tudo é feito sem considerar que nossas perdas ambientais são para sempre e desencadeiam efeitos em cascata, e somos todos atingidos?

-anexo 12a- Tese revela prejuízos das podas radicais à cidade-10/05/2010
..Uma tese de mestrado defendida pelo engenheiro florestal José Hamilton de Aguirre Júnior mostrou que a poda incorreta de árvores no bairro Cambuí e em outras regiões de Campinas, realizada por moradores, comerciantes, Prefeitura e empresas, tem danificado grande parte do patrimônio verde da cidade. Ele afirma que a fiscalização da Administração municipal é ineficiente e, a longo prazo, esses danos poderão refletir sobre a economia da cidade, a saúde dos moradores e até a segurança dos pedestres. “A maior parte das podas realizadas não respeita aspectos técnicos. Poderemos perceber, dentro de algum tempo, desvalorização imobiliária nesses locais, redução do conforto térmico que essas espécies oferecem, além de acidentes, devido a estrutura desequilibrada de muitas dessas árvores”, afirma o especialista....

-anexo 13a - Artigo Dionete Santim "Atenção às árvores"  10/10/10
..No momento em que o conceito de florestas urbanas inclui a arborização urbana, Campinas engata uma marcha a ré e caminha na contramão da história. Devasta árvores adultas e jovens e parte para a “arbustização ou palmeirização” se existissem estes termos. Apesar de muitos cidadãos reclamarem com veemência outra parte parece ter entrado numa catarse de iniquidade que a tudo assiste sem reação...

-anexo 14a -Email "Arborização em Campinas" outubro 2011
..O poder publico faz as leis, mas não as cumpre...




-VIDEOS
Árvores em Campinas correm risco de cair por causa de poda mal feita
Data de publicação: 24/11/2011


Destruição em campinas 8/6/11


Com 7 anos de atraso o DPJ de Campinas começa a ser fiscalizado


Movimento Resgate o Cambuí
Tereza e grupo




=========================================================================
















Novamente uma árvore cai e novamente constatamos o descaso do poder público, principalmente do DPJ.
A árvore que caiu na  Rua dos Alecrins (materias abaixo) foi catalogada pelo José Hamilton Aguirre em 2007 e está no site www.resgatecambui.org.br , e tem fotos tambem nos anexos.
O registro consta  no http://resgatecambui.2it.com.br/welcome.phtml?sec_cod=10&news_cod=15 , setor 3 quarteirão 5A arvore 2.
Os dados são :
Altura: 14,00m
Estado geral: Regular
Árvore com orelha de pau
Sofreu poda rebaixamento
Recomenda-se ampliar o canteiro e avaliar a substituição
Data: 05/10/2007
Esses dados nos mostram o total despreparo e desrespeito do DPJ para com as árvores e as pessoas pois o acidente poderia ter sido pior.
Segundo matéria do Correio Popular (anexo doc 1) a administração informa que o Departamento de Parques e Jardins havia inspecionado a árvore e que ela estava com APARÊNCIA SAUDÁVEL....
Outro grave problema dessa administração são as podas e extrações http://www.campinas.sp.gov.br/noticias-integra.php?id=11114  , que somaram 6260 e 370 respectivamentes em 2011 e NENHUMA árvore nova foi plantada.
O Movimento Resgate o Cambuí além de colaborar com os cidadãos em plantios pelo bairro, também esta promovendo um novo levantamento para atualização dos registros. E está sendo constatado um número bastante inferior de árvores no bairro, mesmo com o plantio de 190 árvores pelos moradores sempre assessorados por técnicos competentes.
Tereza e grupo

"Jamais mudaremos algo combatendo o existente.
Para mudar alguma coisa há que criar um novo modelo que torne o existente obsoleto" (Buckminster Fuller)

 --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
CIDADES
CORREIO POPULAR A7 Campinas, terça-feira, 24 de janeiro de 2012
...A Administração informou que o Departamento de Parque e Jardins já havia inspecionado a árvore e ela estava com aparência saudável.
 Informou também que o problemafoi um bicho chamado bloco de raiz que costuma formar buracos no interior do caule e da raiz, o que acabou enganando os técnicos na última avaliação feita. ...
(Luciana Félix/Da Agência Anhanguera
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------





=======================================================================












Boa noite
Conforme materia do Correio Popular de 3/12/11 onde o DPJ informa que as arvores caem devido a altura...

As arvores caem por incompetência e pela falta do uso de conhecimentos.
As arvores caem porque são destruidas pelas podas e adoecem.
As arvores caem porque são maltratadas e pela falta de cuidados.

ELAS SÃO UMAS HEROÍNAS, SOBREVIVENTES DE MAUS TRATOS POR PARTE DE UM PODER PÚBLICO OMISSO, UMA CONCESSIONÁRIA QUE NÃO AGE DE ACÔRDO COM AS REGRAS E ALGUNS CIDADÃOS INCONSCIENTES.

DPJ pare de seguir a"cartilha" da CPFL, que prega arvores anãs, e pare de dizer bobagens !

Obrigada
Tereza e grupo

Frase da matéria em anexo:]
....o DPJ informou que as árvores caem devido à idade e à altura, e porque a velocidade do vento é intensificada pelo corredor formado
pelas casas...



==========================================================================
















  
Boa noite
Divulgando material sobre as podas da CPFL  e do DPJ
Notem que o que  discutimos hoje, já era exaustivamente falado (necessidade de modernização da rede elétrica hoje obsoleta, desrespeito à legislação existente, árvores com podas sucessivas e abusivas, elevação de copas e amontoado de terra ao redor de troncos.)
Todos os escritos explicativos , em vermelho abaixo, estão documentados nos anexos.
Pontos principais  e que são alguns dos nossos problemas em relação à arborização:
-A necessidade de modernização é visível em todas as ruas
-O desrespeito legislação é fato
-As podas abusivas e sucessivas tem muitas vezes como resultado, a queda de  árvores quando chove ou venta mais forte
-A elevação de copas nos deixa muitas vezes, sem a sombra e estética das árvores
-E, quanto ao amontoado de terra ao redor dos troncos, alguns técnicos já constataram em campo ,que em vários locais  onde foi feito o aterramento dos colos para confecção de canteiros , houve a morte de vários individuos arbóreos
-Foi solicitada pelo Comdema ,a imediata paralisação das podas realizadas pelo DPJ e CPFL, o que não ocoorreu . A "promessa " de paralisação só foi feita depois da convocação do Sr Ronaldo e do Sr Flavio De Senço, pelo vereador Artur Orsi para explicações na Câmara.
-Consta também da ata do Comdema , uma solicitação ao Prefeito para a paralisação das podas e a renovação da comissão técnica, o que tambem não ocorreu na época .
Hoje temos por um lado a comissão formada e se dedicando a ajudar e por outro lado temos o DPJ e a CPFL trabalhando da mesma maneira de sempre.
Precisamos de mais agilização e empenho dos órgãos que nos causam tantos problemas
Ja foi falado anteriormente e repetimos aqui "Quanto menos os órgãos públicos fazem , mais a população se organiza"
Obrigada
Tereza e grupo
-No anexo Seplama , pag 58:
18. Convocar no prazo máximo de seis meses, as empresas prestadoras de serviço de telefonia, rede de energia elétrica, tv a cabo e assemelhados para apresentarem um
plano progressivo e respectivo projeto de adaptação das redes existentes, para sistema subterrâneo nas áreas destinadas a implantação do polígono de multiplicidade
ambiental e vias verdes;


-No anexo Diario Oficial de 2/10/10- Ata da reunião extraordinária do Comdema:
..Entretanto, em flagrante desrespeito e descumprimento à legislação existente, Campinas vem sofrendo uma acentuada perda na cobertura vegetal representada pela arborização urbana que até então vinha sendo mantida nas praças, ruas e avenidas, e isto pode ser constatado em diversos bairros da cidade....
...Bairros antes marcantes pela diversidade de espécies e abundância de árvores, atualmente encontram-se descobertos e ou com a arborização “sofrida” representada por poucas e repetidas espécies, com grande número de árvores descaracterizadas devido às podas sucessivas e abusivas às quais vem sendo submetidas nos últimos anos...
..Nos últimos anos vem sendo feita elevação de copas, de forma descabida, em grande número de árvores. Perde-se com esta prática a singularidade de muitas árvores que antes marcavam pelas copas frondosas e até pelo bucolismo que conferiam a certos pontos da cidade....
...Vias arborizadas induzem e possibilitam que idas e vindas sejam feitas, confortavelmente, através de caminhada, o quê, debaixo de sol pleno, torna-se praticamente impossível, pelo desconforto e pelo perigo da exposição aos raios UV (ultra-violeta) que muito tem contribuído para o aumento de câncer de pele...
..Em muitos canteiros centrais e também em praças está sendo feito um amontoamento de terra ao redor de troncos, prática não indicada....
..Diante do exposto solicitamos a imediata paralisação das podas realizadas pelo DPJ e CPFL que não sejam emergenciais até a efetiva instalação da comissão técnica consultiva de arborização de Campinas, de conformidade com a Lei no 11.571/2003..

Ao
Exmo. Sr.
DR. HÉLIO DE OLIVEIRA SANTOS
MD. Prefeito Municipal
SOLICITAÇÃO

...CONSIDERANDO a premente necessidade de renovar e requalificar a Comissão Técnica Consultiva de Arborização de Campinas
..Solicitamos que as podas que estão sendo realizadas em Campinas pelo Departamento de Parques e Jardins - DPJ e pela Companhia Paulista de Força e Luz - CPFL sejam suspensas imediatamente e que sejam seguidas as indicações previstas nos artigos 5 e 8 da Lei nº 11.571, de 17 de junho de 2003....



-No anexo "secretario admite falhas" :
..O secretário municipal de Serviços Públicos de Campinas, Flávio Augusto Ferrari de Senço, admitiu que há falhas no procedimento de poda de árvores na cidade. A declaração foi dada ontem, em reunião da Comissão Permanente de Administração Pública da Câmara Municipal. O secretário e o diretor do Departamento de Parques e Jardins (DPJ), Ronaldo Souza, foram convocados pelo vereador Artur Orsi (PSDB), em razão de denúncia ...




==========================================================================





 








Boa tarde
Srs vereadores e senhores do poder publico
O assunto é sobre a arborização da nossa cidade.
Somos um grupo de cidadãos interessados e/ou entendidos de meio ambiente e arborização, e tambem formadores de opinião.
O poder publico faz as leis, mas não as cumpre, elas estão no anexo,como tambem está a materia do jornal.
-Em 2203 , pela lei 11.571 ,ficou oficializado e "ADOTADO" em todo o municipio de Campinas o Guia de Arborização Urbana.
-Em 2007, o decreto 15.986, oficializa novamente (ver Artigo 3 º )
-E, tambem , materia do jornal Barão em foco  "Prefeitura prepara lançamento do Guia de Arborização Urbana de Campinas" setembro de 2007, onde o Sr Ronaldo de Souza informa que serão distribuidos 10.000 exemplares e que contém todas as informações necessárias sobre as espécies de árvores e demais vegetações mais adequadas para vias, praças públicas e de recomposição de mata ciliar.
Segundo o diretor do DPJ, as equipes que realizam o serviço de plantio e poda de árvores já participaram de cursos de aprimoramento. "As capacitações deverão ocorrer periodicamente para que o trabalho seja feito sempre de maneira correta", afirma.
Ronaldo de Souza enfatiza que o guia e a nova legislação específica para a área possibilitará também o aumento das áreas verdes da cidade, garantido uma melhor qualidade de vida para a população. Conforme o diretor, existem aproximadamente 5 milhões de árvores na cidade.Segundo o Souza, o DPJ está distribuindo gratuitamente entre 3 e 3,5 mil mudas de árvores por mês para escolas, entidades e membros da comunidades. As plantas são de diversas espécies, como Ipês branco, amarelo e roxo, Murtas e Sapucáias-Em 2009, a lei 13.747, dá algumas providencias, entre elas :
-Que o orgão municipal competente coloca à disposição dos interessados, as mudas , orientações e procedimentos para o plantio.
-A poda ou corte somente poderá ocorrer com a permissão do órgão municipal competente.E que as mudas NÂO poderão ser plantadas embaixo de redes de energia eletrica, tv a cabo ou de telefone
  As leis não são cumpridas, o órgão responsavel é omisso , e a população fica com a deteriorização do seu meio ambiente.
 
   Srs, perguntas para serem respondidas pelo poder publico:
   -Onde foi oficializado e "adotado" o GAUC?
   -As equipes que realizam o serviço de plantio e poda de arvores , estão sendo capacitadas?
   -Campinas possui aproximadamente 5 milhões de arvores ? De onde foi tirado esse numero ?
   -O orgão coloca à disposição  orientação para o plantio?Quem são os profissionais à disposição?
E, finalmente, as mudas NÃO poderão ser plantadas embaixo das redes de energia???Como assim???Alem do poder publico entregar "de bandeja" a responsabilidade das arvores para a companhia eletrica,ele tambem dá uma péssima orientação pois devemos SIM plantar arvores nos dois lados da calçada e são os postes que atrapalham as arvores e não o contrario.


     Comparem as fotos abaixo:    


                           

                                                
                                                                                                              
                                                        Rio de Janeiro  2010 






                                                     Rio de Janeiro 2010
    
                                                                                           

                                       Campinas-R.Cel Quirino  2010




            
                                                   Buenos Aires   




                                                   Buenos Aires                 
                                                                                     


                                                            
                                            




              
    
      Obrigada
   Tereza e grupo