quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Comdema eleição suspensa 2020 –acompanhe a verdade do que está ocorrendo.





















Comdema eleição suspensa  2020 –acompanhe a verdade do que está ocorrendo.
Dia 8/1/2020 teve questionamento da candidatura do promotor de Justiça João Luiz Portolan Galvão Minnicelli Trochmann, promotor de Justiça que é um condenado cumprindo pena de 5 anos em regime semi aberto por tentar matar a esposa ex esposa em 2002 com um tiro no rosto. A acusação é de delito corporal gravíssima , o que levou muitas das mulheres presentes questionar se o réu estaria ou não armado pois se sentiam amedrontadas em estar num mesmo ambiente que um réu cumprindo pena por ato tão bárbaro.
Um grupo de mulheres levantou a bandeira contra o feminicídio, que é crime hediondo e homicídio qualificado desde 2015.






Uma das chapas –capa Verde -que estava concorrendo  protocolou impugnação da chapa comandada pelo réu e se retirou do pleito.

Seguem links das notícias, do material relatado e dos vídeos:

Notícias:
-Impasse suspende eleição do Comdema em Campinas
-Tensão e eleição cancelam eleição
Vídeos:
Comdema eleição suspensa 8/1/2020

Documentação do que foi relatado:
-Documento impugnação:
-Documento cita pena de 5 anos sendo cumprida atualmente:
- Documento com a denúncia do Ministério Público:
-Documento Parecer da Procuradoria Geral da República:
Trecho:
“Não passa despercebida no processado a personalidade bifronte do acusado: para amigos e amigas (ex-mulheres inclusas) alegria e poesia; para a família de plantão teimosia e não, temperados com frieza e agressividade extremas desconcertantes, que fazem corar a inocência do dito antigo: por fora bela viola, por dentro pão bolorento. Outros documentos Trecho: STF trecho O relator do habeas, ministro Marco Aurélio, votou pelo indeferimento do pedido. Segundo ele, o Tribunal de Justiça "valorou negativamente a personalidade inconstante e agressiva do condenado, a conduta social, tendo em vista a condição de promotor de justiça, bem como as consequências do crime, em razão das lesões físicas e psicológicas sofridas pela vítima".

Trecho:
Os ministros da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal negaram pedido de Habeas Corpus (HC 160229) no qual o promotor de justiça João Luiz Trochmann, condenado por atirar no rosto de sua ex-mulher, pedia a redução da pena-base e do regime prisional a que foi condenado pela prática do crime de lesão corporal gravíssima. Em sessão na tarde desta terça-feira, 21, por unanimidade dos votos, os ministros mantiveram a aplicação da pena definitiva de cinco anos de reclusão em regime semiaberto. As informações estão no site do Supremo.
-CONVOCAÇÃO da Assembléia Geral Extraordinária de Eleição para Presidência e Vice-Presidência do Conselho Municipal de Meio Ambiente - Biênio 2020/2021 http://www.campinas.sp.gov.br/uploads/pdf/1183855787.pdf#page=14

-Os conflitos entre o Executivo e o Conselho Municipal de Meio Ambiente em Campinas (SP, Brasil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário