quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Chamamento de Audiência Pública sobre o EIA/RIMA do empreendimento “Prolongamento da Rodovia José Roberto Magalhães Teixeira Dia 11/8/16
















Audiência Pública sobre o EIA/RIMA do empreendimento “Prolongamento da Rodovia José Roberto Magalhães Teixeira (SP-083) no trecho entre a Rodovia dos Bandeirantes (SP-348) e a Rodovia Santos Dumont (SP-075) – Fase 2”, de responsabilidade da Concessionária Rota das Bandeiras.
Data :11/8/16
Horário: 17h00
Local: Teatro IMA, Rua Padre João Garcia, 101, Ponte Preta, Campinas/SP


Prolongamento do AnelViário–Rodovia José Roberto Magalhães Teixeira(SP-083)
No final de 2015 ,foram finalizadas as obras de implantação da 1ª Fase do Prolongamento da SP-083, ligando a Anhanguera à Bandeirantes.
Agora, o Governo do Estado quer estender o Anel Viário por mais 8,5quilômetros ,fazendo com que ele chegue até a Santos Dumont ,perto do Aeroporto de Viracopos
As obras irão modificar diretamente 130,88ha, sendo que em 112,56 há ocorrerão intervenções em áreas particulares,que passarão por processos de desapropriação.
Para a implantação do empreendimento será necessário intervir em cerca de 7,0ha de APP.


Parte da documentação:
RIMA 2ª fase:
Ata audiencia publica 7/2/13
Inventário florestal
Estudo de alternativas
Estudo socio economico
Recursos financeiros
Avaliação de ruído
Niveis ruído/Viracopos
Niveis ruído/Viracopos 2011


Mais informação:
Apresentação pela Concessionária Rota das Bandeiras sobre o projeto de prolongamento da Rodovia Magalhães Teixeira = ANEL VIÁRIO


Videos:
Comdema/Apresentação Anel Viario- 23/11/12 (1/5)
Anel Viário-audiência pública 1/35



11 comentários:

  1. Audiência discute 2ª fase de obras no anel viário
    Cidades

    11/08/2016-00:27:57 Atualizado em 11/08/2016-00:27:52
    Facebook Twitter Google+
    A Rota das Bandeiras, concessionária responsável pela administração do Corredor Dom Pedro, realiza hoje uma audiência pública a respeito da segunda fase do prolongamento do anel viário José Roberto Magalhães Teixeira (SP-083), entre as rodovias dos Bandeirantes (SP-348) e Santos Dumont (SP-075). O evento ocorre às 17h, no Teatro IMA Cultural, em Campinas.
    O debate faz parte do processo de obtenção da licença ambiental, fundamental para o início da obra. No final de 2015, a Rota das Bandeiras entregou a primeira etapa das obras do prolongamento do anel viário, entre as rodovias Anhanguera (SP-330) e Bandeirantes (SP-348).
    http://portal.tododia.uol.com.br/_conteudo/2016/08/cidades/117284-audiencia-discute-2-fase-de-obras-no-anel-viario.php

    ResponderExcluir
  2. A Rota das Bandeiras, concessionária responsável pela administração do Corredor Dom Pedro de rodovias, realizará nesta quinta-feira, 11 de agosto, uma audiência pública a respeito da segunda fase do prolongamento do anel viário José Roberto Magalhães Teixeira (SP-083), entre as rodovias dos Bandeirantes (SP-348) e Santos Dumont (SP-075). O evento ocorre às 17h, no Teatro IMA Cultural, em Campinas.
    O debate com a população a respeito do empreendimento faz parte do processo de obtenção da licença ambiental, fundamental para o início da obra. Antes disso, a Cetesb havia solicitado à Concessionária a realização de um EIA-Rima (Estudo de Impacto Ambiental-Relatório de impacto ao meio ambiente), que já foi entregue ao órgão e está à disposição para consulta pública na Biblioteca Municipal Joaquim de Castro Tibiriçá, também em Campinas.
    O prolongamento do anel viário José Roberto Magalhães Teixeira está previsto no Contrato de Concessão firmado entre a Rota das Bandeiras e a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp). As pessoas que desejarem mais informações podem entrar em contato com a Concessionária por meio do telefone 0800-770-8070. O serviço é gratuito e funciona 24 horas.
    No final de 2015, a Rota das Bandeiras entregou a primeira etapa das obras do prolongamento do anel viário, entre as rodovias Anhanguera (SP-330) e Bandeirantes (SP-348). Ao todo, foram 5,8 km de novas rodovias implantadas, que contaram com um investimento de R$ 183 milhões, totalmente custeado pela Concessionária.
    O Teatro IMA fica na rua Padre João Garcia, 101, no bairro da Ponte Preta. O endereço da biblioteca Joaquim de Castro Tibiriçá, onde está o EIA-Rima, é rua Quintino Bocaiúva, sem número, no bairro do Bonfim.
    http://campinaspress.com.br/index.php/prolongamento-do-anel-viario-magalhaes-teixeira-tem-audiencia-publica-nesta-quinta-11/

    ResponderExcluir
  3. A Rota das Bandeiras, concessionária responsável pela administração do Corredor Dom Pedro de rodovias, realizará nesta quinta-feira, 11 de agosto, uma audiência pública a respeito da segunda fase do prolongamento do anel viário José Roberto Magalhães Teixeira (SP-083), entre as rodovias dos Bandeirantes (SP-348) e Santos Dumont (SP-075). O evento ocorre às 17h, no Teatro IMA Cultural, em Campinas.
    O debate com a população a respeito do empreendimento faz parte do processo de obtenção da licença ambiental, fundamental para o início da obra. Antes disso, a Cetesb havia solicitado à Concessionária a realização de um EIA-Rima (Estudo de Impacto Ambiental-Relatório de impacto ao meio ambiente), que já foi entregue ao órgão e está à disposição para consulta pública na Biblioteca Municipal Joaquim de Castro Tibiriçá, também em Campinas.
    O prolongamento do anel viário José Roberto Magalhães Teixeira está previsto no Contrato de Concessão firmado entre a Rota das Bandeiras e a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp). As pessoas que desejarem mais informações podem entrar em contato com a Concessionária por meio do telefone 0800-770-8070. O serviço é gratuito e funciona 24 horas.
    No final de 2015, a Rota das Bandeiras entregou a primeira etapa das obras do prolongamento do anel viário, entre as rodovias Anhanguera (SP-330) e Bandeirantes (SP-348). Ao todo, foram 5,8 km de novas rodovias implantadas, que contaram com um investimento de R$ 183 milhões, totalmente custeado pela Concessionária.
    O Teatro IMA fica na rua Padre João Garcia, 101, no bairro da Ponte Preta. O endereço da biblioteca Joaquim de Castro Tibiriçá, onde está o EIA-Rima, é rua Quintino Bocaiúva, sem número, no bairro do Bonfim.
    http://campinaspress.com.br/index.php/prolongamento-do-anel-viario-magalhaes-teixeira-tem-audiencia-publica-nesta-quinta-11/

    ResponderExcluir
  4. Publicado 11/08/2016 - 22h23 - Atualizado 11/08/2016 - 22h23Por Raquel Valli
    Reunião realizada em Campinas contou com apresentação de relatório de impacto ambiental da obra
    Reprodução

    Reunião realizada em Campinas contou com apresentação de relatório de impacto ambiental da obra

    O clima de tensão marcou a audiência pública realizada nesta quinta-feira (11) sobre a obra de prolongamento do anel viário José Roberto Magalhães Teixeira (SP-083) em Campinas. A concessionária Rota das Bandeiras, que pretende realizar o empreendimento, apresentou o estudo e o relatório de impacto ambiental (EIA-Rima) à população e recebeu duras críticas de ambientalistas, de sitiantes e de comerciantes das áreas que serão afetadas. Eles se manifestaram ao microfone. A decisão sobre a liberação da obra caberá à Companhia Ambiental de São Paulo (Cetesb).
    Segundo o estudo apresentado, o prolongamento interceptará dez cursos d'água do aquífero cristalino e das bacias do Rio Capivari e do Capivari Mirim, responsáveis por 6,3% do abastecimento de Campinas e 0,5% do de Indaiatuba. Haverá impacto também em 6,95 hectares de Área de Preservação Permanente (APP), onde vivem 23 espécies de mamíferos, 20 de répteis, 12 de aves e dez de peixes. Em relação às propriedades, serão 45 atingidas: 20 lotes residenciais, 17 chácaras/ sítios, cinco fazendas e três estabelecimento comerciais. “Estão acabando com as nossas nascentes”, afirmou o presidente da associação de moradores do Jardim Itaguaçu 1, Elzito Tolentino Silva, o Peninha.
    A ambientalista Tereza Penteado está preocupada com o futuro dos sitiantes,que dependem da agricultura. “As pessoas que vivem lá vão sobreviver como, se sobrevivem de roça?” Tereza questionou também o fato de a concessionária Rota das Bandeiras pertencer ao grupo Odebrecht — alvo da Operação Lava Jato.
    Já o morador Aníbal de Freitas questionou de a audiência ter sido realizada às 17h, no Teatro IMA Cultural, no bairro Ponte Preta, e não onde os moradores que serão impactados vivem. “Ficamos sabendo em cima da hora. A audiência não foi divulgada na nossa região.”
    Moradores reclamaram também das condições da rodovia José Bonifácio Coutinho Nogueira, que teria ficado destruída após a primeira etapa do prolongamento. A Rota promoteu uma vistoria.
    O EIA-Rima apresentado pela Rota concluiu que o empreendimento é viável ambientalmente considerando-se, entre outros fatores, a adoção de medidas compensatórias. Entre elas, o plantio de 65 mil mudas de árvores e auxílio financeiro a unidades de conservação ambiental.
    Em relação ao transporte viário, sustenta que aliviará o tráfego da área urbana, ao fazer a ligação da Rodovia Bandeirantes à Santos Dumont. Sustenta também que haverá ganhos logísticos das cargas ao Aeroporto Internacional de Viracopos. Quanto ao aviso aos moradores, afirma que cumpriu o que determina a lei: publicações em jornais, nas redes sociais e no site da empresa. O debate com a população é uma das etapas que a Rota tem que cumprir para obter a licença ambiental.
    http://correio.rac.com.br/_conteudo/2016/08/campinas_e_rmc/443489-tensao-marca-audiencia-do-anel-viario.html

    ResponderExcluir
  5. Em audiência pública, ambientalistas criticam relatório de impacto das obras do Anel Viário Magalhães Teixeira
    Em audiência pública, ambientalistas criticam relatório de impacto das obras do Anel Viário Magalhães Teixeira
    12/08/2016/POR FRANCINE DE ALMEIDA/EM NOTÍCIAS/ NENHUM COMENTÁRIO
    A concessionária Rota das Bandeiras apresentou à população, durante audiência pública realizada na última quinta-feira, o estudo e o relatório de impacto ambiental das obras de prolongamento do Anel Viário José Roberto Magalhães Teixeira (SP-083). Esse foi o segundo debate realizado em Campinas para discutir as consequências do empreendimento. No primeiro, ocorrido em fevereiro de 2013, o documento já havia sido bastante criticado, sobretudo por donos de propriedades rurais afetadas diretamente com a obra. Dessa vez, com número bem menor de participantes, a audiência foi marcada, também, pela manifestação dos ambientalistas.

    O relatório aponta que o prolongamento interceptará dez cursos d’água do aquífero cristalino e das bacias do Rio Capivari e do Capivari Mirim, responsáveis por 6,3% do abastecimento de Campinas e 0,5% de Indaiatuba. Além disso, a obra causará impacto em Áreas de Preservação Permanente que abrigam 23 espécies de mamíferos, 20 de répteis, 12 aves e 10 peixes.

    Entretanto, o estudo conclui que o Anel Viário, ao fazer a ligação da Rodovia dos Bandeirantes até a Santos Dumont, além de aliviar o tráfego da área urbana, vai proporcionar ganhos logísticos das cargas ao Aeroporto Internacional de Viracopos. A presidente do Movimento Resgate Cambuí, Tereza Penteado, questionou a viabilidade do documento.

    A empresa alega que serão adotadas medidas compensatórias, como o auxílio financeiro a unidades de conservação ambiental e o plantio de 65 mil mudas de árvores, argumento que também foi contestado pela ambientalista.

    Em relação às propriedades, 20 lotes residenciais, 17 chácaras, cinco fazendas e três estabelecimentos comerciais serão atingidos.

    As audiências públicas são um dos requisitos obrigatórios que a Rota das Bandeiras tem de cumprir para obter a licença ambiental. Mas uma das críticas feitas durante o debate foi justamente sobre a participação da sociedade. Segundo Tereza, o evento foi pouco divulgado, além de ter sido realizado em um local inoportuno às pessoas envolvidas.

    A empresa afirma que fez a divulgação do evento, realizado no teatro IMA Cultural, no bairro Ponte Preta, em jornais, nas redes sociais e no site da empresa, como determina a lei.
    A decisão sobre a liberação da obra caberá a Cetesb (Companhia Ambiental de São Paulo) e não estão previstas outras audiências.

    http://brasilcampinas.com.br/em-audiencia-publica-ambientalistas-criticam-relatorio-de-impacto-das-obras-do-anel-viario-magalhaes-teixeira.html

    ResponderExcluir
  6. Protocolo 2012/10/10108 de interesse de Concessionária Rota das Bandeiras S.A.
    referente ao prolongamento do Anel Viário de Campinas - Rodovia José Roberto Magalhães
    Teixeira (SP-083)
    http://www.campinas.sp.gov.br/uploads/pdf/2131435692.pdf 29/4/13

    ResponderExcluir
  7. Anel viário-audiência pública 2ª fase 11/8/16 (4/15)
    https://www.youtube.com/watch?v=UbluwStQ10U

    ResponderExcluir
  8. Anel Viário-audiência pública 1/35
    https://www.youtube.com/watch?v=OYvEbC4Ogt0

    ResponderExcluir
  9. Câmara Notícia : Moção Cetesb – Anel Viário 24/08/2016
    https://www.youtube.com/watch?v=GAlyU0AFnIk

    ResponderExcluir
  10. Campinas: Reunião técnica discutirá segunda fase do prolongamento do anel viário Magalhães Teixeira (SP-083) em Campinas – 31/01/2017.
    26 de janeiro de 2017 Redação Campinas, Nacional, Regional 0



    Reunião técnica discutirá segunda fase do prolongamento do anel viário Magalhães Teixeira (SP-083) em Campinas – 31/01/2017.





    A Rota das Bandeiras, concessionária responsável pela administração do Corredor Dom Pedro de rodovias, realiza na próxima terça-feira, dia 31 de janeiro, uma Reunião Técnica Informativa a respeito da segunda fase do prolongamento do anel viário José Roberto Magalhães Teixeira (SP-083), entre as rodovias dos Bandeirantes (SP-348) e Santos Dumont (SP-075). O evento, que será aberto ao público, ocorre no galpão do Takematsu Materiais de Construção – Tayo, no Jardim Campo Belo, às 19h.






    No local, os interessados poderão consultar o EIA-Rima (Estudo de Impacto Ambiental-Relatório de Impacto ao Meio Ambiente) da obra. O prolongamento do anel viário José Roberto Magalhães Teixeira está previsto no Contrato de Concessão firmado entre a Rota das Bandeiras e a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp).








    Esta será a segunda oportunidade para a população esclarecer dúvidas e conhecer com maior detalhamento o planejamento da obra. Em agosto de 2016, a Rota das Bandeiras realizou uma audiência pública no Teatro Ima Cultural, em Campinas.








    A primeira etapa das obras do prolongamento do anel viário, entre as rodovias Anhanguera (SP-330) e Bandeirantes (SP-348), foi entregue em dezembro de 2015. Ao todo, foram 5,8 km de novas rodovias implantadas, que contaram com um investimento de R$ 183 milhões.






    As pessoas que desejarem mais informações poderão entrar em contato com a Rota das Bandeiras por meio do telefone 0800-770-8070.








    A Rota das Bandeiras é uma empresa da Odebrecht Rodovias, que reúne os investimentos da Odebrecht TransPort em concessões rodoviárias. A Odebrecht TransPort desenvolve, implanta e opera projetos nas áreas de mobilidade urbana, portos, aeroportos e sistemas integrados de logística.






    Serviço
    Reunião Técnica Informativa – segunda fase do prolongamento do anel viário José Roberto Magalhães Teixeira (SP-083)
    Data: 31/01/2017
    Horário: 19h
    Local: Takematsu Materiais de Construção – Tayo
    Endereço: Rua 11, Jardim Campo Belo, Campinas





    http://news.portalbraganca.com.br/nacional/campinas-reuniao-tecnica-discutira-segunda-fase-do-prolongamento-do-anel-viario-magalhaes-teixeira-sp-083-em-campinas-31012017.html

    ResponderExcluir
  11. Anel viário-audiência pública 2ª fase 11/8/16 (1/15)
    https://www.youtube.com/watch?v=Y1cPz-taO4A

    ResponderExcluir