Páginas

domingo, 7 de fevereiro de 2021

Árvores-denúncias Ano 2021

 

   


Árvores-denúncias

Ano 2021

Página para denúncia de extrações, podas ou maus-tratos às árvores de Campinas.

Somos do Movimento Resgate Cambuí e defendemos e cuidamos das árvores do Cambuí.Temos 3 inventários quali-quantitativo do bairro Cambuí.

Também somos conselheiros no COMDEMA , no CONGEAPA, CMDU e PCJ.

Essa página é sobre denúncias de extrações, podas ou mal tratos em árvores no Cambuí e também em outros locais.Abrange também notificações aos órgãos públicos de árvores em risco de quedas.

Solicitamos informações de cada uma dessas denúncias,através da Lei de Acasso à Informação (LAI) pelo site da prefeitura.QUESTIONE,OPINE, USE SEU PODER DE CIDADÃO.

DENUNCIE no email : info@resgatecambui.org.br



-Denúncia 21 - dia 26/8/21    

Árvores são cortadas para dar espaço à uma loja do Pão de Açucar.

Na Av Cel. Silva Telles 170 - Cambuí-Campinas-SPComo bem disse a moradora que efetuou essa denúncia, uma verdadeira atrocidade.E pior, atrocidade aprovada por uma secretaria que se diz Verde e Sustentabilidade....


                       Vista do vizinho em abril 2021



Vista em 24/8/21





Vídeo

Árvores cortadas SVDS aprova...28/4/21

Infelizmente a secretaria do verde -SVDS-deu as autorizações.Ver abaixo.

Somos da comissão de arborização do Comdema e tentamos uma visita em maio de 2021para vistoriar as árvores e talvez tentar preservar pelo menos as sibipirunas, mas não tivemos exito.

 


Trecho documento PM C.2021.00028646-76 :

No tocante ao pedido de vistoria, retorno para apreciação administrativa e institucional da

Secretaria Executiva do respeitável Conselho para aferir as competências e responsabilidades

dos respectivos conselheiros, no exercício de suas funções, dado que trata-se de pedido de

vistoria de conselheiros em área particular que já obteve autorização ambiental por parte deste

Departamento.

E o último andamento em 26/5/21:

Por determinação do Sr. Secretário Municipal de Justiça, encaminho o presente ao Núcleo de Direito

Urbanístico e Ambiental da Procuradoria de Urbanismo e Meio Ambiente para ciência acerca da consulta

formulada pela SMVDS e manifestação.

 

Documentos emitidos:

https://www.campinas.sp.gov.br/arquivos/meio-ambiente/listagem-protocolados/doc_emitidos_29_06_03_07_2020.pdf

 e

 LICENCIAMENTO AMBIENTAL

Autorização para Corte de árvores isoladas

1 - DADOS DA AUTORIZAÇÃO

NÚMERO: Nº DO PROCESSO PMC / SOLICITAÇÃO: DATA DE EXPEDIÇÃO: DATA DE VALIDADE:

ATZ 176/2021-III-RET 2020000435 02/07/2021 15/04/2023

FINALIDADE DO PEDIDO:

Supressão de 10 árvores isoladas (2 nativas, 2 exóticas e 6 exóticas invasoras).

 


ATENÇÃO a sibipiruna da calçada não tem autorização de extração.Vamos ficar de olho!!!



De: Bruna 
Enviada em: quinta-feira, 26 de agosto de 2021 13:25
Para: info@resgatecambui.org.br
Assunto: DERRUBADA DE ÁRVORES NA RUA CORONEL SILVA TELES, 170 - URGENTE


Sou moradora do bairro Cambuí, em Campinas/SP.

 Ao que soube, o grupo pão de acúcar irá inaugurar uma loja que será implantada precisamente na Rua Coronel Silva Teles, nº 170, Cambuí/Campinas.

 O lugar em que a loja deverá ser instalada contava com árvores com mais de duas décadas de existência em seu estacionamento, de tal modo que nenhuma árvore plantada noutro lugar é capaz de compensar o estrago feito na região.

 As árvores que, eram frondosas e abrigavam os animais que habitam a região, demoraram mais de de 20 anos para crescerem e foram cortadas sem o menor pudor pelos parceiros comerciais deste grupo num momento climático dramático como o que estamos vivendo. Algo inacreditável. 

 

Confesso que essa atitude revela a ausência de qualquer compromisso com o meio ambiente e com a sustentabilidade, contrariando o código de ética do próprio grupo, na medida em que seria plenamente viável manter o estacionamento já existente com as árvores que lá estavam e foram destruídas!   

 

Há poucas árvores na região central da cidade (responsáveis por amenizar as ilhas de calor, fornecer morada para animais, sobretudo pássaros que habitam essa área, diminuir a concentração de gás carbônico da região,  abafar os sons da cidade e trânsito, além de tornar o local muito mais agradável) sendo inadmissível cogitar cortar o que resta de vegetação na cidade.

 Como disse, o  imóvel em que as árvores estão plantadas conta com estacionamento, o que permitiria o pleno convívio entre o progresso (já que seria viável manter a loja e que os carros lá estacionassem), bem como que a natureza fosse preservada. 

 Porém, ao que parece (a despeito do poderio econômico estrondoso destes empreendedores), eles não fizeram um projeto arquitetônico capaz de integrar a natureza à empresa, desprestigiando, inclusive, os moradores locais que habitam no lugar, pessoas que são os seus potenciais clientes!  

 Seguem as fotos das atrocidades que foram cometidas neste fatídico dia de hoje... 

 O que a natureza levou anos para produzir foi destruído por três pessoas num único dia...

Lamento profundamente. 

Espero que nenhuma árvore mais seja derrubada. Porém, estou extremamente preocupada, pois há uma placa dizendo que extrairão dez árvores...

 Há ainda na lateral árvores imensas, que temos que evitar sejam cortadas!

 Acho que deveríamos nos unir e evitar que esse ecocídio ocorra, fazendo manifestações antes de que seja tarde, até mesmo com a colocação de faixas e manifestações me meios de comunicações.

 Fiz uma reclamação na ouvidoria do Município, pois não sei como aprovaram algo dessa magnitude (protocolo 6960/2021), bem como uma reclamação no portal cidadão (º 2021/4/187109). 

 Tb fiz uma reclamação no ombudsman do grupo pão de açúcar. 

 Porém, como não obtive respostas de nenhum deles, penso que devemos agir enquanto sociedade civil organizada, antes que seja tarde!

 Seguem as fotos.

 Atenciosamente,

Bruna



                                                          







Sou moradora do bairro Cambuí, em Campinas/SP.

 Ao que soube, o grupo pão de acúcar irá inaugurar uma loja que será implantada precisamente na Rua Coronel Silva Teles, nº 170, Cambuí/Campinas.

 O lugar em que a loja deverá ser instalada contava com árvores com mais de duas décadas de existência em seu estacionamento, de tal modo que nenhuma árvore plantada noutro lugar é capaz de compensar o estrago feito na região.

 As árvores que, eram frondosas e abrigavam os animais que habitam a região, demoraram mais de de 20 anos para crescerem e foram cortadas sem o menor pudor pelos parceiros comerciais deste grupo num momento climático dramático como o que estamos vivendo. Algo inacreditável. 

 

Confesso que essa atitude revela a ausência de qualquer compromisso com o meio ambiente e com a sustentabilidade, contrariando o código de ética do próprio grupo, na medida em que seria plenamente viável manter o estacionamento já existente com as árvores que lá estavam e foram destruídas!   

 

Há poucas árvores na região central da cidade (responsáveis por amenizar as ilhas de calor, fornecer morada para animais, sobretudo pássaros que habitam essa área, diminuir a concentração de gás carbônico da região,  abafar os sons da cidade e trânsito, além de tornar o local muito mais agradável) sendo inadmissível cogitar cortar o que resta de vegetação na cidade.

 Como disse, o  imóvel em que as árvores estão plantadas conta com estacionamento, o que permitiria o pleno convívio entre o progresso (já que seria viável manter a loja e que os carros lá estacionassem), bem como que a natureza fosse preservada. 

 Porém, ao que parece (a despeito do poderio econômico estrondoso destes empreendedores), eles não fizeram um projeto arquitetônico capaz de integrar a natureza à empresa, desprestigiando, inclusive, os moradores locais que habitam no lugar, pessoas que são os seus potenciais clientes!  

 Seguem as fotos das atrocidades que foram cometidas neste fatídico dia de hoje... 

 O que a natureza levou anos para produzir foi destruído por três pessoas num único dia...

Lamento profundamente. 

Espero que nenhuma árvore mais seja derrubada. Porém, estou extremamente preocupada, pois há uma placa dizendo que extrairão dez árvores...

 Há ainda na lateral árvores imensas, que temos que evitar sejam cortadas!

 Acho que deveríamos nos unir e evitar que esse ecocídio ocorra, fazendo manifestações antes de que seja tarde, até mesmo com a colocação de faixas e manifestações me meios de comunicações.

 Fiz uma reclamação na ouvidoria do Município, pois não sei como aprovaram algo dessa magnitude (protocolo 6960/2021), bem como uma reclamação no portal cidadão (º 2021/4/187109). 

 Tb fiz uma reclamação no ombudsman do grupo pão de açúcar. 

 Porém, como não obtive respostas de nenhum deles, penso que devemos agir enquanto sociedade civil organizada, antes que seja tarde!

 Seguem as fotos.

 Atenciosamente,

Bruna



 

 -Denúncia 20 - dia 17/8/21  





Post face -moradores de Barão em 17/8/21-Conseguimos parar a extração. Encaminharemos um ofício solicitando Declaração de Imunidade ao Corte (artigo 14 da lei 11.571/03. Temos 10 dias para coletar informações mais aprofundadas sobre a situação da jaqueira centenária do Vitória Ropole, agora mutilada.

 


 Moradores buscam um estudo mais detalhado sobre o estado da jaqueira centenária do Vitória Ropole. Se você puder ajudar a custear este exame, doe: https://www.vakinha.com.br/.../maria-filomena-de-gouveia...

---------------

Post face SOS Barão em 19/8/21 

Atualização da história da #jaqueira:

Conseguimos coletar 126 assinaturas para o ofício que solicita que a jaqueira centenária do Residencial Vitória Ropole e a paineira sejam reconhecidas como imunes a corte (artigo 14 da lei 11.571/03). Solicitamos também uma audiência com o diretor do DPJ, subprefeito e responsáveis pelo projeto da praça para encontrarmos juntos uma alternativa.

Além disso, faremos um laudo fitossanitário da jaqueira para entender quais tipos de intervenções seriam mais adequadas neste agora. É isso pessoal. Vamos vibrar boas energias por essa árvore poderosa que nos convidou a dialogar e refletir sobre o espaço público. E um agradecimento especial a Mena (Filomena) que se meteu embaixo da jaqueira diante do absurdo que representa a extração desta parte da história de nosso bairro.

Conheci, pelo Diogo de Barros, neto do senhor José de Barros, a história dessas árvores. Sr.Jose exigiu como contrapartidas que o loteamento não retirasse essas duas árvores. Por isso, essa área virou uma praça. Ele também foi responsável por plantar uma a uma as quaresmeiras que estão em todas as ruas do bairro. Gratidão, Sr. José, onde quer que o senhor esteja, por ter feito as coisas assim. Aqui, vamos seguir na boa intenção de fazer com que essa revitalização, reivindicada pelos moradores, traga VIDA. ❤️

 


Moradores buscam um estudo mais detalhado sobre o estado da jaqueira centenária do Vitória

 Ropole. Se você puder ajudar a custear este exame, doe:

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/sos-jaqueira-centenaria-do-vitoria-ropole


Vídeo da jaqueira,paineira e de como está a praça que a prefeitura chama de "revitalização"...

https://www.youtube.com/watch?v=4V29P4r0rQE


Atualização 2/9/21:

#jaqueira: Agradecemos o apoio de todos que ajudaram a custear a avaliação visual e técnica da Jaqueira do Vitória Ropole. Publico aqui os desdobramentos:
🌱Convite aos moradores do Vitória Ropole, Jardim São Gonçalo, Terra Novas, Parque Ceasa e Real Parque🌱
No dia 1º de setembro de 2021, moradores do Residencial Vitória Ropole participaram de uma reunião com o Diretor do Departamento de Parques e Jardins, Sub-prefeito de Barão Geraldo e funcionários do DPJ e das Obras da praça onde fica a jaqueira centenária do Vitória Ropole. Tomamos conhecimento do projeto da praça, que o parquinho já foi reposicionado para a região central, em função da jaqueira e que a paineira da esquina será preservada.
Os moradores apresentaram um relatório de avaliação técnica e visual da jaqueira realizado pela empresa Plant Care indicando ações para que a árvore continue a existir na praça.
O laudo da prefeitura orienta a extração, pois a árvore centenária tem risco de queda. Na reunião, informaram que no lugar dela se comprometem a efetuar o plantio de uma espécie nativa adulta para garantir sombra ao local.
O laudo da Plant Care detalha onde estão os riscos e recomenda poda severa da copa (para posterior rebrota e manutenção de copa controlada), além diversas intervenções (cabeamento da forquilha/ escora do galho baixo) e cuidados fitossanitários com o objetivo de manter a árvore centenária com redução dos riscos de acidente.
Precisamos nos reunir para decidir coletivamente qual será nossa escolha sobre a jaqueira:
1) Extração com plantio de nativa adulta
2) Manutenção com manejo indicado e assinatura de um termo de responsabilização
🐝Convidamos todos os moradores a participar da reunião a ser realizada no próximo dia 8/9 às 17h30 na praça do Residencial Vitória Ropole.🐦





Árvores históricas terão imunidadePrefeitura de Campinas regulamentará lei que estabelece proibição de corte de espécies relevanteshttps://correio.rac.com.br/campinas-e-rmc/2021/09/1122086-arvores-historicas-terao-imunidade.html?fbclid=IwAR3mGAYaYEaWbJy0ZqzSZd1VLqWBwB9T6SDcHF7prQqr2trHncPdrQ1_0R8



A Prefeitura de Campinas trabalha na regulamentação de um artigo da lei que disciplina o plantio, replantio, poda, supressão e uso adequado e planejado da arborização urbana da cidade. A Administração busca criar um rito processual para garantir um trâmite adequado dos ofícios contendo pedidos de proteção de espécies arbóreas existentes espalhadas pelo município.

Pelo artigo 14 da lei municipal 11.571 (2003), qualquer interessado pode solicitar que uma árvore seja declarada imune ao corte, medida prevista também no artigo 7º do Código Florestal. O pedido pode ser feito, via oficio, sob a justificativa da localização, raridade, beleza, antiguidade, tradição histórica, interesse científico e paisagístico etc. Na prática, porém, o procedimento esbarra no fato de a legislação ainda não ter sido regulamentada.



-Denúncia 19-dia 5/8/21 

Árvore de grande porte cai na Rua Tiradentes, em Campinas.




Uma árvore de grande porte caiu em cima de um carro estacionado na Rua Tiradentes, próximo à Rua Rafael Sampaio, no bairro Vila Itapura, em Campinas.

Prefeitura:

Sobre o caso, a Prefeitura informou que a árvore da espécie Alecrim de Campinas tinha 30 anos e estava sadia.

No entanto, após o caso foi constatado que as raízes estavam fracas, e a chuva e o vento forte, registrado na última quarta-feira (28), deixaram o solo úmido e acabaram provocando a queda.

https://www.acidadeon.com/campinas/cotidiano/cidades/NOT,0,0,1642603,arvore-de-grande-porte-cai-em-cima-de-carro-na-vila-itapura-em-campinas.aspx


Solicitação pela lei de acesso à informação:

Protocolo 1218/2021

Pela lei de acesso a infomação solicitamos o que segue:

Sobre a arvore que caiu na Rua Tiradentes dia 30/7/21 (https://www.acidadeon.com/campinas/cotidiano/cidades/NOT,0,0,1642603,arvore-de-grande-porte-cai-em-cima-de-carro-na-vila-itapura-em-campinas.aspx )

1-Laudo /analise tecnica

2-Estado fitossanitario da arvore

3-Volume do material lenhoso

4-Destino comprovado da madeira.


Resposta prefeitura:

 https://drive.google.com/file/d/1j0zCiYjPXKhA2TdIJy1whzxsA4kMQg13/view?usp=sharing



-Denúncia 18- dia 21/7/21   

Recebida por email:

Árvore em frente à Igreja Nossa Senhora das Dores, rua Maria Monteiro 1212 no Cambuí.

Uma banca de flores tem seu telhado encostado e machucando uma árvore protegida e imune ao corte conforme decreto abaixo:


DECRETO Nº 16.011 DE 03 DE OUTUBRO DE 2007

DECLARA IMUNE AO CORTE AS ÁRVORES QUE ESPECIFICA

O Prefeito do Município de Campinas, no uso de suas atribuições legais, DECRETA:

Art. 1º - Ficam declarados imunes ao corte, nos termos do Art. 2º - da Lei Municipal nº 11.623, de 22 de julho de 2003, dois exemplares de ipê-rosa ( Tabebuia pentaphylla ), localizados no canteiro central da rua Maria Monteiro, no trecho entre as ruas Coronel silva teles e santos dumont.

https://bibjuri.campinas.sp.gov.br/index/visualizaroriginal/id/86917   















Em 21/7/21 solicitamos fiscalização através do 156 para providências que protejam a árvore.
Protocolo 2021/4/186230


-Denúncia 17- dia 25/6/21

Facebook com as fotos abaixo e esse texto: 

...árvore de 200 anos, sendo cortada porque vai atrapalhar a fachada de um supermercado no Jardim Chapadão / Campinas/SP. local Av Andrade Neves quase no balão da escola de cadetes.

vc pede na prefeitura uma poda de árvore e falam que não pode... um coqueiro quase caindo não pode cortar... mas uma árvore que no começo do ano tava linda e centenária... pode???....

Local: Av Andrade Neves  defronte onde está sendo licenciado o supermercado Pague Menos de interesse de ALUMAR LOCAÇÃO DE VEÍCULOS & ADMINISTRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO IMOBILIÁRIO E MOBILIÁRIO LTDA, conforme documento da prefeitura-abaixo.







Juntamos material sobre esse supermercado:

https://www.campinas.sp.gov.br/arquivos/meio-ambiente/listagem-protocolados/doc_emitidos_17_21_05_2021.pdf

E ele vai ocupar quase todo o quarteirão:


Solicitamos informações pela LAI 1064/2021:

Pela lei de acesso à informação solicitamos as informações abaixo, referentes à poda e/ou extração da figueira que se localiza no canteiro defronte ao numero 2538 da av Andrade Neves ao lado do ponto de taxi (fotos da denuncia que recebemos,estão nos anexos)

1-laudo técnico

2-autorização de extração

3-Ordem de serviço para extração

4-volume lenhoso

5-DAP da arvore

6-destino do material retirado, com comprovação do peso e destino 

7-Ordem de serviço para a EMDEC comparecer no local para apoio.

Obrigada

Respostas DPJ:

-Denúncia 16-dia 24/6/21

Árvore podada pela CPFL-acabou com a árvore...

Rua Coronel Quirino 1801










-Denúncia 15 - dia 10/6/21

Prefeitura de Campinas multa CPFL em R$ 73 mil por poda irregular de árvore.

Cia tem 15 dias para apresentar recurso.

A Secretaria de Serviços Públicos de Campinas multou a CPFL Paulista em cerca de R$ 73 mil por poda irregular de árvore. A infração foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (10).

De acordo com a publicação, a empresa tem, agora, 15 dias para apresentar recurso da multa de R$ 73.309,41, na Coordenadoria de Arborização do DPJ (Departamento de Parques e Jardins).
Procurada, a Prefeitura confirmou que se tratava de um corte irregular de árvore, mas não soube 

informar quando ou em qual local foi cometida a infração.


OUTRO LADO


Procurada, a CPFL Paulista informou que para a realização do trabalho, critérios técnicos são seguidos por profissionais da própria CPFL e também de empresas terceirizadas, que são capacitados para executar a poda de maneira correta. Os trabalhos são monitorados pelos especialistas em meio ambiente da empresa, e visam afastar os galhos das árvores da rede elétrica.

"A CPFL Paulista esclarece que realiza podas preventivas e emergenciais em árvores de grande porte, de acordo com a legislação vigente, para evitar riscos de danos à rede elétrica que possam comprometer a segurança das pessoas e do fornecimento de energia", diz a nota.








https://www.acidadeon.com/campinas/cotidiano/cidades/NOT,0,0,1621832,campinas-multa-cpfl-em-r-73-mil-por-poda-irregular-de-arvore.aspx?utm_source=whatsapp&utm_medium=link_whatsapp&utm_campaign=compartilha_noticias_id_undefined 

Solicitamos através da lei de acesso à informação , o protocolo dessa multa:

https://pt.slideshare.net/resgatecambuiong/cpfl-recebe-multa-dpjpodas-irregulares 

Agora é acompanhar ...e colocar aqui os andamentos desse processo.


-Denúncia 14- dia 21/5/21 

Árvore Rua Coronel Quirino em frente ao Bar Azul


Árvore sofreu agressão nas suas raízes com a colocação de cimento e tubos, talvez utilizados como suporte.
Vamos solicitar providências dos órgãos responsáveis.








                                                    




Solicitação pela LAI:
Protocolo 807/2021:

Pela lei de acesso à informação solicitamos o que segue:

 Solicitamos a autorização porventura fornecida, para a instalação de cimento e tubos no canteiro da árvore localizada na Rua Coronel Quirino defronte ao Bar Azul.

Fotos nos anexos .

Obrigada 


-Denúncia 13- maio 2021

Salvem as árvores de Barão Geraldo.

SOS Barão Geraldo -árvores são podadas drasticamente.

Sociedade se mobiliza em defesa das árvores.

 

Enviamos email com esse material para o vereador Rossini e segue a resposta, o pessoal de Barão deve conferir a denúncia e o que respondeu o vereador:

-----Mensagem original-----
De: Luiz Rossini 
Enviada em: terça-feira, 18 de maio de 2021 14:35

Assunto: Re: RES: SOS Barão Geraldo -árvores são podadas drasticamente

 Boa Tarde,

 Fui verificar e  as podas radicais apresentada nas fotos anexas, não foram realizada na mencionada praça.

Não concordamos com a poda radical em nenhum espaço, manteremos nosso requerimento de Informações junto ao DPJ, para esclarecimentos, quanta ao serviços executados.

 Atenciosamente

Luiz Carlos Rossini

 

  Laudo DPJ
https://drive.google.com/file/d/1_pX9PhyOd9dhR50vb1jp2RJmNGCVnBz2/view?usp=sharing






 

Vereador Rossini solicita podas em março de 2021:

EMENTA: Solicita manutenção em praça localiza em Barão Geraldo . INDICAMOS ao excelentíssimo Sr. Prefeito que determine, ao setor competente, providências no sentido de executar manutenção, em especial, o levantamento de copa das árvores, poda e limpeza, na Praça Carmela Stecchi (Praça do Coco) localizada na rua Agostinho Pátaro- Barão Geraldo  https://pt.slideshare.net/resgatecambuiong/sos-baro-rvoresprot-vereador-rossini  

Vídeo em 22/4/21 anunciando as podas: https://www.youtube.com/watch?v=qY3ssFEBTWM


E o estrago feito-denúncia recebida maio 2021-vejam as fotos das árvores mutiladas:

https://drive.google.com/file/d/1eWyD5_u_wIzhJ7ZRglShdeVK-f6SUmN9/view?usp=sharing 

 

 

 







 

Pela sua função o vereador tem a responsabilidade, dentre outras, de acompanhar a administração municipal na boa aplicação e gestão de dinheiro público.

Sendo assim, é tremendamente espantoso que a solicitação de podas pelo vereador Rossini tenha sido executada por uma licitada da prefeitura, de maneira drástica , em não conformidade com a norma ABNT NBR 16246-1 (imagens no post http://tiny.cc/arvoresDeBarao) , e não tenha sido fiscalizada nem pelo vereador e nem pelo poder público.É supostamente uma poda irregular considerada crime ambiental ,segundo técnicos que estão orientando os moradores de Barão Geraldo

Aqui temos novamente o descaso com nossas tão preciosas árvores, por parte de quem executou as podas, pelo vereador que solicitou o serviço e pelo órgão responsável- DPJ da prefeitura. Nenhum deles acompanhou , fiscalizou ou conferiu os danos sofridos pelas árvores. E sobra para o cidadão ter que fiscalizar e cobrar pelos erros cometidos, além do prejuízo à qualidade de vida.

 

Outras informações:

 

 

-GRUPO DE PROTEÇÃO ÀS ÁRVORES DE BARÃO GERALDO

Vamos ficar de prontidão porque a prefeitura está promovendo alguns cortes e podas radicais em Barão Geraldo, de enormes e lindas árvores. Por favor, se souberem de algum corte, vamos nos avisar e nos chamar por Whatsapp, para ir até o local e impedir o corte. Para fazer parte do grupo de Whatsapp, dê um toque em http://tiny.cc/NaoCorteArvoresBG.

 

 

 

-NÃO À MATANÇA DE ÁRVORES EM BARÃO GERALDO

Abaixo assinado com mais de 1200 assinaturas em 14/5/21

https://www.change.org/p/prefeito-de-campinas-d%C3%A1rio-saadi-n%C3%A3o-%C3%A0-matan%C3%A7a-de-%C3%A1rvores-em-bar%C3%A3o-geraldo?utm_source=share_petition&utm_medium=custom_url&recruited_by_id=8701e2a0-7f7d-0130-7788-3c764e0455b2

 

- Salvemos as árvores de Barão Geraldo-texto cidadão

Trecho:

Se há previsão legal que ampare nossa indignação, por meio de atos administrativos dos mais diversos, constante em documentação municipal, apenas queremos que as árvores tenham seus direitos contemplados. Pois sabemos que apenas após garantirmos a sobrevivência de cada uma delas em nosso meio, poderemos garantir a manutenção de nossa própria vida nesse planeta.

Ignorar o que está acontecendo em Barão Geraldo é ignorar que nossa civilização depende de cada uma das árvores que nos rodeiam. Se abrirmos mão delas, abriremos mão de nós e das futuras gerações. E isso já não novidade para ninguém.

Heloísa Vieira

Bióloga e participante do grupo* de proteção às arvores de Barão Geraldo.

 *Grupo formado por moradores de Barão Geraldo que tem feito diversas iniciativas pela defesa das árvores dessa região. O grupo atualmente aguarda resposta ao questionamento feito junto a Prefeitura Municipal de Campinas e o Ministério Público, sobre as últimas podas drásticas realizadas no Distrito.

https://drive.google.com/file/d/1uGmpBKPtc-nkGAzHFEjtC0oT7FPUt2G6/view?usp=sharing

 

 



Se eu soubesse

Martinho Lutero

Se eu soubesse que o mundo acabaria amanhã, hoje plantaria uma árvore.

 


Protocolo LAI 728/2021-pedido de informações

Pela lei de acesso à informação expomos e solicitamos o que segue:

Expomos

Recebemos denúncia de podas drásticas na praça do coco, ocorridas no inicio deste mês.

O pedido foi feito pelo vereador Rossini e o serviço foi executado pela MB (foto anexo1)

Solicitamos:

1-O protocolo de entrada da solicitação do vereador na secretaria de serviços públicos , juntamente com os demais encaminhamentos.

2-Ordem de serviço emitida.

3-Todos os laudos emitidos.

4-Comprovação da necessidade das podas e as orientações técnicas que subsidiaram as podas.

5-Nome , função e ART do responsável que acompanhou e orientou o serviço das podas.

6-Vários troncos estavam sobre a carroceria do caminhão (foto anexo2), solicitamos a comprovação do destino desse material e a quantidade do material lenhoso.

6.1-No caso do material ter sido direcionado à compostagem, conforme várias respostas nos dadas anteriormente, solicitamos por escrito a decisão da opção pela compostagem ao invés da venda do material com o dinheiro sendo revertido para o Fundo de Fomento.

Obrigada

 

Artigo Jornal de Barão 22/5/21:

Um grupo de moradores de Barão, preocupados com a recente poda de árvores por 3 empresas em vários locais de Barão querem encontrar ou pedir ao prefeito Dàrio Saadi que determine legalmente que as podas de árvores em Campinas (feitas por empresas ou por quer que seja) sigam um “padrão de preservação das características das árvores” e a norma de podas que consta da NBR 16246-1 da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

O motivo da mobilização foi basicamente a coincidência que houve, na primeira semana de Maio, de três empresas contratadas por essas empresas realizarem várias podas em vários locais diferentes. Pela CPFL, pelo DPJ e pela ROTA . Mas normalmente as podas são feitas por empresas contratadas separadamente por eles. A primeira empresa vem realizando podou toda as árvores para a CPFL no entrono da fiação elétrica em toda a avenida Santa Isabel e depois dentro dos bairros Vila Santa Isabel, Jd. América e Jd Independência. O problema é que além de dividir as árvores em duas partes, deixando uma estética horrível) é uma empresa de poda e outra que vem buscar. E nisso , o entulho orgânico (restos da poda) ficam em média quase uma semana na frente da casa e comércios esperando pelo recolhimento.

Outro caso foi o DPJ que mandou a empresa MB cortar uma árvore na praça vizinha à praça do bar Praça do Côco (ao lado de onde tem uma academia de ginástica). Conforme informou o DPJ, essa árvore estava com risco de queda e já estava pendurada em outra árvore. A poda desta árvore já era um pedido antigo feito por um morador em frente à árvore pois ela estava rachada e já havia laudo de engenheiro da DPJ constatando o perigo e recomendando a poda.

E o terceiro caso foi a poda na Estrada da Rhodia feita pela empresa Elo contratada da Rota das Bandeiras e denunciado pelo morador Caius Lucilius. A empresa veio fazendo a poda em várias partes da Estrada até chegar numa figueira (parecida com chamada “Figueira do Manecão”, porém essa, quase em frente à entrada do Jd do Sol) E quando o pessoal da Elo se preparava para uma poda “drástica” na figueira , foram abordados e praticamente impedidos de podarem por Lucílius que avisou que iria denunciar . Todos ocorreram na mesma semana (embora o da CPFL se prolongou até essa semana). (TODAS NOTICIADAS PELO JORNAL DE BARÂO)

https://jornaldebarao.com/2021/05/22/movimento-quer-acabar-com-a-matanca-de-arvores-em-barao/?fbclid=IwAR3IiU06si5gFqysGVCYWXHMCsd8L-16jy4q56A9RHCVhQAj55Rxk45jghQ


-Denúncia 12-notícia 6/5/21

Moradores de Barão protestam contra podas e cortes de árvores

Segundo, eles, concessionária planeja derrubar figueira com mais de 50 anos de vida

-Denúncia 11 recebida dia 11/4/21

Podas radicais feitas pela CPFL,na Av João Erbolato números 389 /505, na data entre os dias 7 e 10/4/21.









Protocolo 720/2021 solicitação de informações pela lei de acesso à informação:

Pela lei de acesso à informação expomos e solicitamos o que segue:

No dia 11/4/21 recebemos denuncia de podas radicais efetuadas pela CPFL, nas datas de 7 a 10/4/21, na Av João Erbolato entre os números 389 e 505.

Tomando como base a resposta do DPJ a um questionamento nosso de 2017, também assunto de podas da mesma CPFL (https://www.slideshare.net/resgatecambuiong/poda-cpflresposta-dpj-2017   ).

Sendo assim, solicitamos:

1-A relação das podas realizadas pela CPFL nos dias 7,8,9 e 10/4/21.

2-Qual a condição alegada pela CPFL ao DPJ, para a execução das podas?

3-Pedido de autorização prévia da CPFL ao DPJ, elencando os endereços dos indivíduos arbóreos a serem podados, acompanhados de laudo técnico florestal elaborado por profissional legalmente habilitado.

3-Documento de autorização previa do DPJ à CPFL para as podas realizadas nos dias 7,8,9 e 10/4/21.

4-No caso do serviço ter sido executado por terceiros, solicitamos os cadastros e credenciamentos das mesmas e também as ordens de serviços que permitiram a terceirização do serviço.

5-Comprovantes documentando a disposição do material no local adequado.

Obrigada




-Denúncia 10  dia 25/2/21

Denúncia recebida relata a extração de uma árvore na praça localizada em frente à Igreja Matriz de Santa Izabel, na rua Benedito Alves Aranha 242 em Barão Geraldo-Campinas-SP











Solicitamos informações através da lei de acesso à informação:

Protocolo 317/2021

No início de fevereiro foi extraída uma árvore na frente da Igreja Matriz de Santa Izabel, rua Benedito Alves Aranha 242-Barão Geraldo.

Solicito:

1-Laudo de avaliação e autorização para extração.

2-Destino da madeira com comprovação da entrada, quantidade de material lenhoso, etc...

3-Comprovação de plantio de outra árvore no local.

Resposta

https://www.slideshare.net/resgatecambuiong/lai-0317-2021respostadpjpdf 



Árvores da praça da Igreja e da Vila São João estavam com risco de queda

No início de fevereiro, a praça da Igreja de Santa Isabel amanheceu assim Antes do ultimo final de semana toda essa árvore ja tinha sido derrubada. Muita gente ficou extremamente revoltada com a extração da árvore pelo DPJ (Departamento de Parques e Jardins) porque a achavam belíssima e combinava com a praça .

Mas conforme alguns moradores a árvore foi derrubada pelas chuvas

A moradora Cristiane Araujo disse que um dia a árvore da praça se partiu ao meio no dia que teve uma forte chuva e ficou sendo sustentada pelos fios… “Era uma uma linda árvore, porém antiga e com o tronco todo podre. Estava muito perigosa de cair sobre carro e pedestres que circulavam pelo local.” – disse ela

o morador Derian Iha disse que isso aconteceu nas chuvas do dia 2 de fevereiro

Segundo Michele Medola da Secretaria de Comunicação, a árvore da praça foi retirada, após vistoria e laudo técnico do DPJ (Departamento de Parques e Jardins), porque estava condenada e com risco de queda. 

Enfim não sabemos exatamente o que aconteceu. Foi derrubada pela

Também ha quem questione se foi realmente o DPJ quem podou as árvores do terreno da antiga fábrica de cigarros na entrada da Vila São João. A empresa contratada para podar as árvores foi a MB engenharia. E como a empresa não consta como prestadora de serviços da Prefeitura , muita gente questiona isso.

No caso das árvores da Vila São João o DPJ informou que houve uma projeção de copa sobre a calçada. Por isso, foi podada a parte externa porque grandes galhos estavam caindo com frequência e havia risco para os pedestres.


                                             Praça São João




Igreja





https://jornaldebarao.com/2021/04/13/arvores-da-praca-da-igreja-e-da-vila-sao-joao-estavam-com-risco-de-queda/ 




-Denúncia 9 - dia 18/2/2021

Denúncia de extração das árvores da Rua Irmã Serafina quase esquina com av Moraes Salles.

Segundo a denúncia foram retiradas todas as árvores do canteiro central, restando apenas as palmeiras.







Vídeo do local em 19/2/21

Denúncia extração 19/2/21

https://www.youtube.com/watch?v=IeO0ZEm2_qc&feature&fbclid=IwAR21ABteJE3NI6Iio1G_Oo8DbPR9T0T3C5jpL-6_qw1nBl7ppa8hjLS9I34

Solicitamos informações pela lei de acesso à informação:

Protocolo 275/2021

Pela lei de acesso à informação solicitamos o que segue:

Hoje recebemos a denuncia que houve a extração de todas as arvores do canteiro central da rua Irmã Serafina, quase esquina com a av Moraes Salles (fotos 1 e 2).

Baseado nessa denuncia e nas fotos anexadas , solicitamos o que segue:

1-Laudo e autorizações de extrações emitidos para cada uma das arvores extraidas.

2-Caso houvessem problemas nessas arvores, houve um cuidado especial para conseguir curá-las para que não precisasse efetuar a extração ?

3-Houve um levantamento fitossanitario dessas arvores pela MB engenharia, que é quem tem essa obrigação pelo contrato da licitação?

4-Qual o volume de madeira retirada e qual o destino(comprovar com documentação.

5-Houve a venda da madeira retirada e o dinheiro encaminhado para o fundo de fomento dos parques? (Se positivo, enviar a documentação)

Resposta

https://www.slideshare.net/resgatecambuiong/lai-0275-2021respostadpj1-1pdf 
















-Denúncia 8 = 17/2/21

Denúncia de concreto na base de uma árvore na Rua Dr. Mascarenhas 249, ao lado do Penido Burnier.

Importante sabermos que essa é a única árvore desse quarteirão, e também que o Centro tem pouquíssimas árvores para ajudar na qualidade de vida dos moradores.

Vejam isso....

 










Video do trecho da rua com a árvore:

Árvores maus tratos em Campinas 1-2-21

https://www.youtube.com/watch?v=371Lnp4xnb4&feature 


Solicitamos informações pela lei de acesso à informação:

Protocolo 274/2021

Pela lei de acesso à informação solicitamos o que segue:

Na data de 17/2/21 recebemos uma denúncia de danos à uma árvore na Rua Dr Mascarenhas 249 (fotos nos anexos 1 e 2) 

O dano foi a cobertura da envoltoria da árvore por cimento, impedindo a sobrevivencia da árvore.

Sendo a secretaria de serviços publicos (DPJ) o responsavel pelas arvores das ruas, solicitamos o que segue: 

1-Quem foi o causador do dano?

2-Que providencia foram e/ou serão tomadas para isso?

3-Quais serão as penalidades impostas ao causador do dano?

Resposta:

https://www.slideshare.net/resgatecambuiong/lai-0274-2021respostadpjpdf


Hoje 18/2/21 , graças aos incansáveis defensores das árvores, a denúncia foi encaminhada ao sr Paulela (secretário de serviços públicos) que informou que quem causou o dano foi a secretaria de infraestrutura e o canteiro foi refeito.

Ótimo que o canteiro tenha sido refeito, mas questionamos o dano ter sido causado por quem trabalha na (ou para ) a prefeitura, que não tenha tido nenhuma preocupação com a àrvore, que não tenha sido dada nenhuma orientação sobre o serviço, etc...




 

 -Denúncia 7 = data 16/2/21

Movimento Resgate Cambuí notifica à secretaria de serviços públicos (DPJ) e à Defesa Civil sobre tres árvores de risco de queda.


Documentos protocolados :

Protocolo aviso árvores de risco-para defesa civil 16/2/21

https://drive.google.com/file/d/13N9LfKUiDWQYBfwHTvDPJE5fsHf-Y6tS/view?usp=sharing

Protocolo aviso árvores de risco-para DPJ 16/2/21

https://drive.google.com/file/d/1P3rbavc4Gp37GQan6Olf9pmexh6iOAr9/view?usp=sharing


Árvores e suas localizações:

                        Rua Guilherme da Silva


                         Av.Cel Silva Teles x r. Santa Cruz




Rua Cel Quirino ao lado Regatas





Em 2/6/21 consultando o site da prefeitura, vimos que não só não foram tomadas providencias como os protocolos se encontram no DPJ desde 16/2/21.O protocolo endereçado à Defesa Civil não foi ao memos encaminhado ao setor....
Sendo assim hoje abrimos reclamação na ouvidoria da prefeitura e tambem enviamos emails aos setores de encaminhamentos de protocolos.

Trecho de uma das reclamações:
O protocolo 21/10/02433 é referente à um pedido de extração de uma árvore que necessitaremoção imediata, segundo laudo enviado nesse mesmo protocolo.
O protocolo foi direcionado à Defesa Civil ,foi recebido dia 16/2/21 pelo DPJ e ali se encontraaté a data de hoje sem o devido encaminhamento à Defesa Civil, e pior, as árvorescontinuam oferecendo risco pois não foi tomada nenhuma medida pelo poder público.
Alertamos para o fato do gestor público supostamente estar incorrendo em crime de omissão.
No aguardo de providencias,
Obrigada


Link com a documentação:
https://drive.google.com/file/d/1L-c3WncbzlU8DJmyea-JqgT5xg8UtZhn/view?usp=sharing 


-Denúncia 6 = dia 9/2/21

Poda radical e extração de árvore na rua Joaquim de Castro Tibiriça, dias 8 (poda) e 9 (extração).

Mais uma denúncia.

Desta vez uma árvore no Parque São Quirino.

Na rua Joaquim de Castro Tibiriça.







Hoje (9/2) a denúncia foi de extração da mesma árvore que tinha tido uma poda radical dia 8/2....e a terceirizada da prefeitura levou embora toda a madeira retirada e já na medida para a comercialização , segundo as leis de números 11571/2003, 13043/2007, 13737/2009 e o decreto 17196/010.


























Sendo assim, estamos solicitando algumas informações pela lei de acesso à informação:

 

 

Protocolo 215/2021

Pela lei de acesso à informação exponho e solicito o que segue:

 

Recebemos uma denúncia na data de ontem (8/2/21) que relata uma poda drástica, supostamente sem autorização, na rua Joaquim de Castro Tibiriça 434 parque São Quirino.

E hoje a denúncia foi de extração da mesma árvore.

Fotos estão nos anexos.

Baseado nas leis de números 11571/2003, 13043/2007, 13737/2009 e decreto 17196/010 solicitamos:

1-Laudo técnico específico fornecido pelo órgão público competente e autorização para poda e extração de árvore.

2-Autorização para a firma MB extrair a arvore na data de hoje.

3-Autorização para a firma MB levar embora a madeira.

4-As fotos mostram que o material está seccionado e pronto para a comercialização, solicitamos a autorização da comercialização e também a comprovação da quantidade vendida , o valor da venda  e quem foi o comprador.

5-Comprovação da comercialização e da entrada do dinheiro no Fundo Único de Fomento aos Parques Municipais.








-Denúncia 5 = dia 8/2/21

Plantio de árvores não tem o cuidado necessário com os canteiros.

 

Árvore na Rua General Osório altura do 1952 que foi inventariada em 2017 como sendo de alto risco de queda -no link https://pt.slideshare.net/resgatecambuiong/resgate-cambuiarvores-com-alto-risco-de-queda-no-bairro-cambui

 

Recebemos uma denúncia da extração dessa árvore em 26/1/21 e em 7/2/21 fomos ao local e documentamos o plantio sem o necessário cuidado com o canteiro.

 

 










Outro plantio, ao lado do anterior.E também sem o cuidado com o canteiro:






E na Rua Coronel Quirino, plantio em 2020







E comparando o plantio do projeto Cambuí verde, executado inteiramente pela população, com o plantio da prefeitura:

Obs- o mais bem cuidado e bonito é o da população, sem nenhuma verba da prefeitura....Vergonhoso ou não????






Queremos saber de quem é a responsabilidade pelos canteiros após os plantios, sendo assim solicitamos informações pela lei de acesso à informação:

Protocolo 208/2021

Pela lei de acesso a informação solicito o que segue:

Referente aos plantios efetuados pela terceirizada da prefeitura

1-Quais são as obrigações que a terceirizada deve cumprir para plantio?

2-Quais as normas e/ou critérios devem ser seguidos quanto à execução dos canteiros?

3-Quem se responsabiliza pelos canteiros? A terceirizada ou a prefeitura?

4-Quando uma árvore é extraída e o canteiro é danificado ou se encontra em más condições, quem tem a obrigação de um novo plantio e cuidados com o canteiro? 

 


 ------------------------------------------------------------------------------------

-Denúncia 4  = dia 4/2/2021

 

Centro de Convivência em Campinas.

Denúncia com fotos mostra a terceirizada da prefeitura extraindo uma árvore que faz parte de um maciço arbóreo protegido e tombado pelo Condepacc e pelo Condephatt.

Solicitamos informações aos órgãos públicos responsáveis-copiado abaixo.


 


 



 


 







 


 

Protocolo 180/2021:

Pela lei de acesso à informação exponho e solicito o que segue (secretaria de serviços públicos):

Denúncia recebida hoje mostra extração de árvore no Centro de Convivência por terceirizada da prefeitura, com sérios danos à arborização da praça que tem sua massa arbórea protegida por tombamento de Condepacc e Condephaat-Fotos nos anexos.

Solicito:

1-autorização do Condepacc, visto que a massa arbórea da praça é um bem tombado pelo Condepacc ( Resolução 67 de 16/4/2008) e também pelo Condephaat ( Resolução SC-67 de 19/12/2017 art 2º III.)

2-Laudo técnico de vistoria

3-Autorização do setor competente

4-Nome e ART recolhido do responsável que fez o acompanhamento da extração.

5-DAP

6-Volume lenhoso

7-Comprovação do destino de todo material retirado.

8-Houveram danos a outras árvores em volta.Quem sera responsabilizado por isso e quais medidas serão tomadas?

 

Protocolo 181/2021:

Pela lei de acesso à informação exponho e solicito ao Condepacc o que segue:

Denúncia recebida hoje mostra extração de árvore no Centro de Convivência por terceirizada da prefeitura, com sérios danos à arborização da praça que tem sua massa arbórea protegida por tombamento de Condepacc e Condephaat-Fotos nos anexos.

Solicito:

1-Análise , estudos e autorização do Condepacc, visto que a massa arbórea da praça é um bem tombado pelo Condepacc ( Resolução 67 de 16/4/2008) e também pelo Condephaat ( Resolução SC-67 de 19/12/2017 art 2º III.)

2-Aprovação da autorização pelo pleno do conselho do Condepacc

3-Houveram danos a outras árvores em volta.Em sendo bens tombados,quem sera responsabilizado por isso e quais medidas serão tomadas?

Resposta Condepacc em24/2/21

181/2021-Em atenção à solicitação em questão temos a informar o que segue: 1) O Conselho de Defesa do patrimônio Cultural de Campinas - CONDEPACC - por meio da Resolução nº 67 /2008 estabele o tombamento do "Conjunto arquitetônico do Cambuí", pela sua importância histórica, arquitetônica e sócio-cultural. Portanto, não há menção ao conceito "ambiental". O item 1 do Artigo 1º da referida Resolução preserva o "uso e a função de teatro do Centro de Convivência Cultural Carlos Gomes e o traçado da Praça Imprensa Fluminense, onde qualquer intervenção que ali ocorrer deverá ter seu projeto previamente analisado e aprovado pelo CONDEPACC para garantir a integridade do patrimônio tombado." Esclarecemos que mesmo essa espécie arbórea se encontrar inserida no traçado da Praça Imprensa Fluminense, não está tombada. 2) Não houve solicitação prévia ao CONDEPACC para autorização da extração da árvore em questão. Qualquer intervenção no traçado da Praça Imprensa Fluminense deverá ser encaminhada ao CONDEPACC para análise e deliberação prévia. 3) A espécie arbórea em questão não é tombada. Entretanto, solicitamos via SEI PMC.00008683-21, de 10/02/2021 ao órgão competente desta PMC, ao Departamento de Parques e Jardins, pertencente à Secretaria Municipal de Serviços Públicos para nos informar por meio de relatório técnico o motivo da supressão do indivíduo arbóreo. Isto posto, pela necessidade de atendimento à Resolução 67/2008 de que qualquer intervenção na Praça Imprensa Fluminense deverá ter seu projeto aprovado previamente pelo CONDEPACC. Ainda, solicitamos que nos informe se há algum projeto desse Departamento de Parques e Jardins para supressão e substituição das espécies Ficus Benjamnin por espécies apropriadas que não ofereçam risco ou dano para o local, tanto para a praça como para as edificações que ali se inserem. Atenciosamente, Sandra Maria Geraldi Milne-Watson Coordenadora Setorial do Patrimônio Cultural Secretaria Municipal de Cultura Prefeitura Municipal de Campinas Fone: (19) 3705-8020

 OBS-VAMOS CONTINUAR PERGUNTANDO POIS O QUE TINHA QUE SER FEITO , OU SEJA, A SOLICITAÇÃO PARA INTERVENÇÃO, NÃO FOI FEITA.

SE EXISTE A LEI, DEVE SER CUMPRIDA.


Recurso

Prot 181/2021 em 26/2/21Solicito recurso. Conforme resposta dada, não houve o atendimento à Resolução 67/2008 de que qualquer intervenção na Praça Imprensa Fluminense deve ter seu projeto aprovado previamente pelo Condepacc. Sendo assim queremos informações sobre as responsabilizações que serão cobradas pelo Condepacc pela suposta ilegalidade e infração cometida pelo Departamento de Parques e Jardins. 

 

Novo questionamento em 26/2/21 para a secretaria de assuntos jurídicos:

Protocolo 322//2021Pela lei de acesso à informação solicito o que segue:

Sendo a secretaria de assuntos jurídicos o órgão responsável pelo cumprimento das normas estabelecidas, exponho e solicito o que segue:

No protocolo LAI 181/2021 recebemos a resposta do Condepacc, que o Departamento de Parques e Jardins não atendeu à Resolução 67/2008 que ordena que qualquer intervenção na Praça Imprensa Fluminense deve ter seu projeto aprovado previamente pelo Condepacc.

Sendo assim queremos informações sobre as responsabilizações que serão cobradas pelo não atendimento à citada resolução.




------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

-Denúncia 3 = dia 29/1/21

Bairro Cambuí - Campinas(SP)

Caiu um galho enorme de uma árvore que fica na rua Santa Cruz quase esquina com a av Silva Teles.

Mais um descuido da prefeitura, da secretaria de serviços públicos sob a responsabilidade do Paulela e do Mollo.

Campinas não tem um inventário quali-quantitativo das suas árvores, e sendo assim não cuida pois não conhece o que tem na cidade.

Vejam tambem: https://blog.individuoacao.org.br/2019/03/arvores-nao-caem.html Queda de árvore é o fim da linha do descaso do poder público

Árvores não caem...

Se houver cuidado...

Se houver planejamento...

Se houver inventário quali-quantitativo...

Árvores caem pelo desprezo ...

Pela falta de cuidado... Pela omissão dos órgãos competentes...

Pela falta de planejamento...

Pelo desconhecimento técnico...

Pelos maus-tratos ...

http://blog.individuoacao.org.br/2015/01/queda-de-arvore-e-o-fim-da-linha-do.html

 


 



 











 

Pedimos informações pela lei de acesso à informação:

Protocolo 201/2021

Pela lei de acesso a informação exponho e solicito o que segue:

Dia 29/1/21 na rua Santa Cruz quase esquina com a av. Silva Teles houve a queda de um galho enorme de uma árvore, causando danos materiais em alguns carros (foto no anexo)

Solicito as informações que seguem:

1-Qual o estado fitossanitário dessa árvore? Visto que na licitação consta essa obrigatoriedade supoõe-se que a arvore tenha um  diagnostico. 

2-Foi feito um laudo sobre o que causou a queda do galho?

3-Houve acompanhamento técnico para a extração do galho?

4-Quem é o responsável pelos danos causados aos carros? Quem vai ressarcir os prejuizos?

 Resposta

https://www.slideshare.net/resgatecambuiong/lai-0201-2021respostadpjpdf 

---------------------------------------------------------------------------

 

-Denúncia 2 = dia 28/1/2021

Denúncia de corte/extração de 31 árvores-Clínica Lane.

Documentação recebida mostra que é de responsabilidade de Construtora Patriani, vejam a autorização:

https://drive.google.com/file/d/1tNgWfZcsFWG_9XKUmrckSxxgH8HV_TPm/view?usp=sharing.

Infelizmente a prefeitura deu a licença para acabarem com as árvores.A secretaria do verde sempre concorda com as extrações para licenciamento de empreendimentos.

 

 










 

 


 

 

 

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

 

 

-Denúncia 1 = dia 26/1/2021

 

Rua Guilherme da Silva

Queremos saber como a secretaria de serviços públicos , e também a EMDEC ,agem nesse e em outros casos que envolvam danos às árvores devido à altura irregular dos caminhões.

 

 







 

 Pedidos de informações pela lei de acesso à informação:


Para a secretaria de serviços públicos:

Pela lei de acesso à informação exponho e solicito à secretaria de serviços públicos, o que segue:

Exponho:

Em dezembro de 2020, na rua Guilherme da Silva defronte ao número 150, passou um caminhão que destruiu o galho de uma árvore, provavelmente pelo excesso de altura naquela rua.

Fotos do caminhão nos anexos 1 e 2

Solicito:

1-Quando um caminhão , por altura inadequada danifica uma árvore, quais providencias são tomadas por essa secretaria?

2-Após o dano , alguém da secretaria vai até o local para conferir o que houve e o que deve ser feito para amenizar o dano?

3-Existe proibição /limite de altura dos caminhões por essa secretaria, para que as arvores não sejam danificadas?

4-Nesse caso especifico, houve algum tipo de punição ao motorista e/ou ao proprietário do caminho?

Se afirmativo, favor nos enviar a documentação.

5-Esse tipo de destruição de árvores por caminhões ocorre em Campinas com qual frequencia? E quais providencias a secretaria toma nesses casos?

Obrigada

 

Para a EMDEC-prot 141/2021

Pela lei de acesso à informação exponho e solicito o que segue:

Exponho:

Em dezembro de 2020, na rua Guilherme da Silva defronte ao número 150, passou um caminhão que destruiu o galho de uma árvore, provavelmente pelo excesso de altura naquela rua.

Fotos do caminhão nos anexos 1 e 2

Solicito:

1-Quais as alturas permitidas para um caminhão circular na cidade de Campinas.

2-Existem diferentes permissões , ou restrições, para a circulação de caminhões nos diferentes bairros de Campinas?

3-No caso especifico da rua Guilherme da Silva n.150, qual altura máxima permitida para a circulação de caminhões?

4-Houve alguma penalidade para o caminhão citado, cujas fotos estão no anexo?

Se afirmativo , favor me enviar a documentação.

Obrigada 

 

Resposta EMDEC   

https://pt2.slideshare.net/resgatecambuiong/resposta-emdec-caminho-danifica-rvore-jan-21


Respostas DPJ

https://www.slideshare.net/resgatecambuiong/rvore-danificada-por-caminho1
https://www.slideshare.net/resgatecambuiong/rvore-danificada-por-caminho2


Nova solicitação em 14/2/2021

Protocolo 234/2021

Pela lei de acesso à informação exponho e solicito à EMDEC, o que segue:

Exponho:

Em dezembro de 2020, na rua Guilherme da Silva defronte ao número 150, passou um caminhão que destruiu o galho de uma árvore, provavelmente pelo excesso de altura naquela rua.

Fotos do caminhão nos anexos 1 e 2

Solicitação à EMDEC:

1-Quando um caminhão , por altura inadequada danifica uma árvore, quais providencias são tomadas por voces?

2-Após o dano , alguém da EMDEC vai até o local para conferir o que houve e o que deve ser feito para amenizar o dano?

3-Existe proibição /limite de altura dos caminhões pela EMDEC, para que as arvores não sejam danificadas?

4-Nesse caso especifico, houve algum tipo de punição ao motorista e/ou ao proprietário do caminhão?A EMDEC foi chamada e/ou notificada?

Se afirmativo, favor nos enviar a documentação.

5-Esse tipo de destruição de árvores por caminhões ocorre em Campinas com qual frequencia? E quais providencias a EMDEC toma nesses casos?

Resposta
https://www.slideshare.net/resgatecambuiong/lai-0142-2021recursorespostadpj-5pdf 

 

 

 

 

























6 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. https://pt2.slideshare.net/resgatecambuiong/resposta-emdec-caminho-danifica-rvore-jan-21

    ResponderExcluir
  3. Veja tambem:
    https://www.slideshare.net/resgatecambuiong/rvore-danificada-por-caminho1
    https://www.slideshare.net/resgatecambuiong/rvore-danificada-por-caminho2
    https://pt2.slideshare.net/resgatecambuiong/resposta-emdec-caminho-danifica-rvore-jan-21

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir