sexta-feira, 13 de abril de 2018

Barragem de Fundão em Mariana - Crime sem fim
















Barragem de Fundão em Mariana
Crime sem fim


Estourou dia 5 /11 /15 causando a morte de varias pessoas, da fauna, da flora e também acabou com rio Doce .
Todas as comunidades por onde passa o rio Doce foram impactadas e perderam a qualidades de vida e seus costumes , vários perderam as casas, vários perderam a renda, vários perderam a saúde .
Agora dependem da doação de uma renda mínima, moram em locais que não estão acostumados e estão com depressão .
O impacto social e ambiental é incomensurável e os governos nada fizeram para mudar essa trágica realidade. Varias ações do MP estão suspensas, ninguém foi responsabilizado, foi feita a fundação Renova onde os acusados é que resolvem o que sera feito...
E agora os rejeitos ja chegaram ao Parque de  Abrolhos

Andre Ruschi biólogo em 3-12-15
A lama no mar está matando o plâncton marinho por onde está passando. Isto no maior criadouro marinho do Oceano Atlântico. Algo como pulverizar DDT em toda a floresta Amazônica.

Denuncia MPF
..todos os riscos concretizados com o rompimento ocorrido em 05/11/2015 já eram conhecidos desde o momento inicial de concepção do Sistema de Rejeitos de Fundão. Já eram conhecidos os riscos inerentes à técnica de construção de barragens pelo método de alteamento a montante e já se sabia das possíveis consequências catastróficas decorrentes de um grande rompimento da barragem.


------------------------------------------------------------------------
A Vale na sua fazenda tem alarme sonoro...mas em Bento não tinha...
A exploração mineral da Vale/BHP Billiton/Samarco não possuía alerta sonoro para casos de risco e muitos trabalhadores e moradores da região não imaginavam o que viria ocorrer enquanto a onda destruidora de 62 milhões de metros cúbicos de lama avançava rumo a Bento Rodrigues, um pequeno distrito de Mariana com 612 habitantes, situado a cerca de dois quilômetros de distância em um nível abaixo das barragens.

Hoje, em meio às ruínas de Bento, está instalada uma nova placa: "Ao ouvir a sirene, evacue a área". Parece uma ironia para quem morava ali. Após a tragédia de Mariana, a mineradora, que teve as atividades interrompidas desde então, decidiu instalar sirenes onde há população perto das barragens, atualmente já são contabilizados 20 aparelhos em diferentes áreas.



------------------------------------------------------------------------------------


Samarco cogitou evacuar área de tragédia em 2012
Em 15 de agosto de 2012, Terra diz para Germano que “os acionistas querem retirar a turma do Bento de qualquer jeito”. “Vamos ter de fazer um estudo de caso bem feito. Inclusive com simulação de rompimento das estruturas atuais. Pra ver qual o real dano...”, afirma o gerente-geral.

-----------------------------------------------------------------------------



Nenhum comentário:

Postar um comentário