quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Impunidade

CORREIO POPULAR
Campinas, quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Patricia Passini Moreno
Empresária, Campinas

Se fosse na favela, o dono do cartório que resolveu acordar os moradores com a reforma do telhado, às 5h da manhã, no final de semana, certamente teria desistido, com medo do traficante, dono do pedaço.
Porém, esse cartório é no Cambuí e o dono sabe que ficará impune, possivelmente planejando para o próximo feriado a reforma do outro prédio.
Por que a Prefeitura não tem um plantão para fazer valer a lei? Convenhamos, esse plantão se autopagaria e o Cambuí seria um campeão de chamadas.
Nessa hora, o cidadão se pergunta: para aonde eu corro? Alguém me responde?

Nenhum comentário:

Postar um comentário